As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Investigação sobre Goldman Sachs enfoca negócio de Buffett

Diretor do banco teria contado a fundo que Bueffett investira US$ 5 bi

Carla Miranda

23 de abril de 2010 | 14h28

warren_buffett_cartas_reuters_carlos_barria_03052009.jpg
Buffett jogando cartas (Foto: Carlos Barria/Reuters)

O nome do megainvestidor norte-americano Warren Buffett passou a ser citado nas investigações sobre o banco Goldman Sachs, em uma suspeita que, se comprovada, será “o maior caso de uso de informação privilegiada em uma geração”, diz o Wall Street Journal nesta sexta-feira.

Em setembro de 2008, auge da crise financeira internacional, Buffett resolveu investir US$ 5 bilhões no Goldman Sachs. Naquele momento em que a maior parte dos investidores desconfiava da saúde dos grandes bancos dos Estados Unidos, a decisão de Buffett, contra a maré, amenizou a tensão dos mercados.

A suspeita do governo dos EUA é de que um diretor do Goldman Sachs, Rajat Gupta, teria avisado a Raj Rajaratnam (que administra um fundo bilionário) que Buffett investiu no banco. Só depois é que o banco teria feito o anúncio público, segundo os investigadores.

“Rajat nunca violou nenhuma lei e não tomou nenhuma medida imprópria. Ele sempre teve uma conduta íntegra em seus negócios e em sua vida profissional e filantrópica”, afirmou o advogado de Gupta.

Leia a reportagem no site do Wall Street Journal (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.