As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

iPad, da Apple, ‘ganha’ dois rivais de peso nesta semana

Samsung e Toshiba lançam tablets; domínio da maçã tende a diminuir

Carla Miranda

30 de agosto de 2010 | 11h48

Atualizado às 13h03

tablet_toshiba_libretto_divulgacao_30082010.jpg
Libretto, o tablet da Toshiba – VEJA MAIS FOTOS (imagem: divulgação)

 

Grandes empresas de tecnologia estão correndo para “roubar” da Apple o mercado de tablets, aparelhos com tamanho intermediário entre notebooks e telefones celulares, com funções como acesso à internet, leitura de livros e jornais, exibição de vídeos e outras.

—-
Siga o Radar Econômico no Twitter: @radar_economia
Acompanhe também o Twitter do Link: @link_estadao
—-

Somente nesta semana, a Samsung e a Toshiba programaram-se para lançar seus tablets, para concorrer com o iPad, da Apple, segundo notícia publicada no jornal “Financial Times”.

O lançamento oficial do Libretto, o tablet da Toshiba, foi ontem (domingo, 29), mas as duas companhias asiáticas pretendem apresentar seus aparelhos durante a feira de eletrônicos IFA, em Berlim, na próxima quinta-feira, 2, horas depois de a Apple revelar a nova versão do iPod, em São Francisco, EUA.

O jornal diz que há especulações de que, no mesmo dia, a Apple apresente, também, um set-top box (aparelho que permite assistir à TV digital) e uma versão um pouco menor do iPad, com 7 polegadas (a tela atual tem 9,7 em diagonal).

A empresa de pesquisas iSuppli projeta que os concorrentes não ameaçam o iPad neste ano, mas o domínio da Apple tente a diminuir nesse segmento. A empresa terminará o ano com 74% do mercado de tablets, segundo a pesquisa, mas esse percentual tende a cair para  71% em 2011 e 62% em 2012.

O site do Link já noticiou que, além de Apple, Samsung e Toshiba, o mercado de tablets está sendo disputado também por Microsoft, Motorola, Dell, Lenovo, Acer e Sony, entre outras.

Leia a reportagem no site do “Financial Times” (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.