Itaú terá de indenizar cliente prejudicada por pirâmide de Madoff
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Itaú terá de indenizar cliente prejudicada por pirâmide de Madoff

Banco brasileiro foi condenado em segunda instância a reparar prejuízo de cliente que foi orientada a aplicar no fundo fraudulento

nayarasampaio

15 de agosto de 2014 | 17h10

Pirâmide financeira de Bernard Madoff causou perdas de US$ 90 bilhões a milhares de investidores (Reuters)

SÃO PAULO – O Itaú foi condenado a indenizar uma investidora que aplicou na empresa de investimentos de Bernard Madoff por orientação do banco.

A decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo é a primeira contrária aos bancos em 2ª instância nos processos abertos por investidores prejudicados pela pirâmide financeira de Madoff.

Procurado, o Itaú optou por não comentar a decisão judicial. A 22ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu que a orientação do banco para aplicar no fundo que depois revelou-se uma fraude constitui “clara e objetiva desídia e negligência de quem deve orientar a aplicação financeira”.

A cliente do banco alegou na justiça que foi vítima de serviço defeituoso do Itaú Unibanco, que expôs seus ativos a risco integral ao aplicá-los em fundos de investimento de Madoff.

O fundo de Madoff provocou perdas de mais de US$ 90 bilhões a investidores.No caso da cliente brasileira, primeira instância o banco ganhou a ação, ao alegar que se tratava de pessoa preparada e acostumada a investir.Em segunda instância, o banco foi condenado a pagar indenização por danos materiais no valor de R$ 355, 3 mil.

Tudo o que sabemos sobre:

Bernard MadoffItaú

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.