Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jorge Paulo Lemann entra em ranking dos 40 mais ricos do mundo

Ele faz parte do bloco controlador da AB InBev e recentemente vendeu parte do Burger King

Carla Miranda

19 de abril de 2012 | 20h04

O empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann entrou no ranking de bilionários da agência Bloomberg, como a 40ª pessoa mais rica do mundo e segunda do Brasil, com uma fortuna de US$ 15,9 bilhões. Ele faz parte do bloco controlador da Anheuser-Busch InBev.

A agência observa que Lemann e seus sócios da 3G Capital triplicaram seu mais recente investimento ao vender uma participação de 29% no Burger King por US$ 1,4 bilhão. Com isso, a rede de fast food passou a ser avaliada em US$ 4,8 bilhões.

O negócio contribuiu para o aumento de 29% do patrimônio de Lemann desde o início do ano, quando calculado em dólar, de acordo com a Bloomberg.

Os dois parceiros de Lemann na 3G, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, não aparecem no ranking. Pela lista da revista Forbes, que foi atualizada pela última vez em março, eles têm US$ 5,2 bilhões e US$ 5,7 bilhões, respectivamente.

O outro brasileiro no ranking da Bloomberg é Eike Batista, ainda na 10ª posição, a mesma em que estava quando a lista foi lançada, dia 5 de março.

Nessas seis semanas e meia, o empresário aumentou sua fortuna em US$ 2 bilhões, atingindo agora US$ 31,8 bilhões. Desde janeiro, sua riqueza acumula uma alta de 41,3%, maior elevação entre todas as 40 pessoas que compõem a lista.

O ranking é encabeçado pelo mexicano Carlos Slim, dono de empresas como América Móvil e Claro, bem como acionista de diversas outras companhias, incluindo o jornal The New York Times. Slim tem hoje US$ 68,8 bilhões, após sua fortuna ter crescido em 11,6% neste ano.

Em segundo lugar aparecem Bill Gates, fundador da Microsoft, com US$ 62,7 bilhões, e, em terceiro, o megainvestidor Warren Buffett, com US$ 44,6 bilhões.

O dono do Facebook, Mark Zuckerberg, está em 25º, com US$ 20,5 bilhões. Ele aparece à frente de dois outros grandes nomes da tecnologia, os fundadores do Google Larry Page (US$ 18,9 bilhões, em 29º), e Sergey Brin (US$ 18,7 bilhões, em 32º).

Grupo trilionário

Juntos, os 40 bilionários que compõem o índice possuem uma fortuna de US$ 1,1 trilhão, que foi engordada em US$ 88 bilhões desde o início do ano.

A lista da Bloomberg indica que a fortuna desse trilionário grupo que reúne 0,0000006% da população global está crescendo mais rápido do que o PIB (Produto Interno Bruto) do planeta. O patrimônio deles aumentou em 8,7% desde o início do ano (portanto, em quatro meses). Já a economia mundial deve avançar 3,5% em todo o ano de 2012, na comparação com 2011.

Veja o ranking da Bloomberg dos mais ricos do mundo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: