As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Mercado de ações do Brasil pode estar aquecido em excesso

Alerta do FT vem uma semana depois de afirmação semelhante do Wall Street Journal

Carla Miranda

19 Janeiro 2010 | 16h03

Depois do diário nova-iorquino Wall Street Journal, agora é a vez do londrino Financial Times fazer um alerta em relação à bolsa brasileira. Reportagem publicada nesta terça-feira no site britânico afirma que o mercado financeiro do Brasil corre o risco de estar excessivamente aquecido.

São três as premissas citadas no Financial Times: a taxa de câmbio está quase 50% acima da sua média de longo prazo, a razão entre preço e ganho do “MSCI Brazil” (um indicador de ações brasileiras muito usado internacionalmente) está 40% acima de sua média de longo prazo e derivativos da dívida soberana do País são vendidos a um preço “salgado”.

Os argumentos publicados no site são do economista James Lord, da Capital Economics. Ele ressalva, no entanto, que não espera um colapso, mas sim uma “correção” nos mercado brasileiro. E acrescenta que a relação preço/ganho dos ativos ainda está 20% abaixo da verificada no pico de 2007 – o que afasta as chances de algo mais grave.

Aos alertas do FT e do WSJ, soma-se uma reflexão publicada no serviços de informações Infobolsa: “Se você não sente medo na hora de comprar [ações], é sinal de que está comprando mal”.

O site Infobolsa é hospedado na Espanha e pertence à Deutsche Bürse, da Alemanha, mas pode ser de grande serventia aos brasileiros neste momento, após uma alta acumulada de mais de 80% na Bolsa de Valores de Sâo Paulo em 2009.