‘Museu de um milhão de brinquedos’ atrai todas as idades

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Museu de um milhão de brinquedos’ atrai todas as idades

História da indústria de brinquedos está contada em espaço criado por acadêmico tailandês e ilustrador de livros infantis

Cley Scholz

20 de julho de 2014 | 18h21

Brinquedos de latão expostos no Museu de um milhão de brinquedos (Foto: EFE)

Milhares de turistas são atraídos diariamente para visitar o acervo do ‘Museu de um milhão de brinquedos’,  em Ayutthaya, na Tailândia. O museu foi aberto pelo acadêmico tailandês e ilustrador de livros infantis Krirk Yoonpun, em outubro de 2008, na cidade histórica de Ayutthaya, e atrai crianças de todas as idades.

Como diz o nome, mais de um milhão de brinquedos fazem parte do acervo, tais como modelos de super-heróis, brinquedos de lata, carrinhos de todos os materiais imagináveis, bonecas e brinquedos de madeira, plástico e outros materiais.

O museu tem peças com data de fabricação entre dez e 150 anos feitos de madeira, chumbo, zinco, celulóide, ferro e plástico. As nacionalidades podem ser da Alemanha, Inglaterra, França, EUA, Japão, China e Tailândia, entre outras. Confira abaixo alguns dos brinquedos em exposição. Confira as fotos e veja se encontra algum brinquedo que já esteve entre os seus preferidos.

Personagem do Teletubbies entre os brinquedos do museu (Foto:EFE)

Robôs dos anos 1960 são peças em destaque (Foto:EFE)

Brinquedos expostos no Museu da Tailândia (Foto: EFE)

Museu tem brinquedos de dez a 150 anos (Foto:EFE)

Super heróis de todas as nacionalidades estão no museu (Foto: EFE)

Brinquedos de todos os tipos fazem parte da coleção (Foto:EFE)

Personagens da Disney se misturam a peças de todas as nacionalidades (Foto:EFE)

Super heróis de diferentes países fazem parte da coleção (Foto:EFE)

 

Tudo o que sabemos sobre:

Brinquedos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: