As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obama e Senado perto de acordo para controlar risco bancário

Proposta é criar uma comissão com o papel de assegurar a estabilidade

Carla Miranda

18 de fevereiro de 2010 | 08h53

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está próximo de chegar a um acordo com o Senado para a criação de um conselho de reguladores, liderado pelo secretário do Tesouro, com o objetivo de identificar riscos sistêmicos ao sistema financeiro nacional, informa nesta quinta-feira o jornal The New York Times.

Uma das lições deixadas pela crise, segundo o jornal, foi a de que não pode deixar de existir um órgão com a finalidade específica de assegurar a estabilidade do sistema financeiro e detectar riscos excessivos que podem prejudicar toda a economia.

Esta proposta de criação de um conselho sob o guarda-chuva do Tesouro rapidamente conseguiu apoio de senadores dos dois partidos, afirma o jornal.

No entanto, esta é apenas uma das propostas de Obama relacionadas ao sistema financeiro. Há outras mais polêmicas, que têm dividido parlamentares. A que talvez seja a mais controversa é a de proibir as instituições financeiras de fazerem aplicações em benefício próprio ao mesmo tempo em que operam carteiras de clientes. Esta aliás, divide até os profissionais de finanças. Enquanto os nomes consagrados de Wall Street a defendem, a nova geração a ataca, conforme mostrou ontem outra reportagem do New York Times.

Leia a reportagem no site do New York Times (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.