Petrobrás é empresa que mais ‘derreteu’ na Bovespa em 2014
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Petrobrás é empresa que mais ‘derreteu’ na Bovespa em 2014

Até o dia 3 de fevereiro, 19% do valor da de mercada empresa já foi perdido

Gustavo Santos Ferreira

04 de fevereiro de 2014 | 14h41

Atualizado às 18h59

Depois de um péssimo ano e o pior mês de janeiro em quase 20 anos, a Bovespa amargou no primeiro dia útil de fevereiro perdas médias da ordem de 3,1%, as maiores para um só dia desde 12 de julho de 2012. E, entre as 72 ações listadas no pregão de São Paulo, a queda dos papeis da Petrobrás, presidida por Graça Foster, faz da empresa a que mais perdeu valor de mercado neste ano em números absolutos – calcula a Economática.

Em 2014 até o fechamento passado, as ações preferências da empresa acumularam queda de 19% em 2014; as ordinárias, que dão direito de voto aos acionistas em assembleias gerais, 18%. Esta terça, no entanto, foi dia de recuperação:  altas de 1,88% e 1,37%, respectivamente.

Graça Foster. Petrobrás, presidida por ela, já perdeu 19% de valor de mercado só neste ano

São os maus resultados que puxam para baixo os papéis da Petrobrás. Mesmo com sucessivos recordes na exploração do pré-sal, a produção nacional de petróleo não vai bem. No total, menos 1,7% de barris de petróleo foram produzidos por dia em 2013 ante o ritmo do ano anterior. Com relação ao que era planejado pela empresa, a produção de 2013 foi 25% inferior.

O valor de mercado atual da Petrobrás está agora na casa dos R$ 175 bilhões – 19% abaixo dos R$ 215 bilhões de 31 de dezembro de 2013. No ano passado, a empresa já havia sido a que mais tinha perdido valor de mercado na Bovespa, também de acordo com a Economática. Em 31 de dezembro de 2012, a Petrobrás valia R$ 255 bilhões.

No gráfico abaixo, estão as dez empresas mais desvalorizadas na Bolsa neste ano, em valores absolutos, até o dia 3 de fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:

BovespaEconomáticaPetrobrás

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.