As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Pilotos pedem ajuda do governo semelhante à dada aos bancos

Sistema de compensação a passageiros não está preparado, diz associação

Carla Miranda

19 de abril de 2010 | 10h48

Atualizado às 11h15

A Associação dos Pilotos Britânicos (Balpa, na sigla em inglês) pediu ao governo uma ajuda ao setor aéreo semelhante à que foi dada às instituições financeiras, informa o site BBC News.

Os voos a partir do Reino Unido estão suspensos desde quinta-feira (15) devido à nuvem de cinza provocada pelo vulcão Eyjafjallajokull, da Islândia. A Iata (sigla em inglês para “Associação Internacional do Transporte Aéreo”), que estimava uma perda de US$ 200 milhões por dia ao setor aéreo devido ao cancelamento de voos, agora calcula US$ 250 milhões diários.

“A União Europeia precisa agir na medida em que o seu sistema de compensação para passageiros afetados nunca previu uma situação como esta, que agora está aleijando nossa indústria” , disse a associação. “O governo precisa intervir e mostrar a mesma postura que assumiu para manter os bancos funcionando.”

Crise antes do vulcão

A companhia britânica British Airways já enfrentava uma crise antes da erupção do vulcão, tendo registrado um prejuízo de 342 milhões de libras nos últimos nove meses, segundo a BBC Brasil. A empresa enfrentou greves no começo deste ano, com funcionários protestando contra as condições de trabalho. Em 8 de abril, a empresa fechou acordo de fusão com a espanhola Iberia.

Apesar dos problemas da British e de outras companhias, a Iata apresentou dados no dia 30 de março indicando que o setor estava caminhando para se recuperar da crise econômica internacional.

Leia a reportagem no site da BBC News (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.