As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Três motivos pelos quais Obama pode não escolher Yellen para comandar o Fed

A vice-presidente do Fed é independente, cautelosa e menos conservadora

Nayara Fraga

20 de agosto de 2013 | 18h09

Stefânia Akel

A vice-presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, é independente, cautelosa e ‘dovish’ (menos conservadora), qualidades que não são apreciadas na Casa Branca, segundo um artigo publicado nesta terça-feira pelo Wall Street Journal.

O artigo buscou explorar o motivo pelo qual a Casa Branca parece receosa com a ideia de escolher Yellen para comandar o Fed. Autoridades do governo frequentemente expressam apoio ao ex-secretário do Tesouro Lawrence Summers para substituir Ben Bernanke no banco central.

Segundo o artigo, em vez de agir como emissária de Bernanke na vice-presidência do Fed, Yellen agiu como “sua própria força intelectual dentro da organização”. Ao mesmo tempo, o texto ressaltou que Yellen é cuidadosa e costuma seguir roteiros.

Obama parece estar focado em evitar a formação de mais bolhas de ativos e Yellen é vista como uma liderança ‘dovish’, ou seja, muito mais preocupada em impulsionar o crescimento do que em combater excessos do mercado, disse a publicação.

“Essencialmente, as reservas que os conselheiros de Obama têm a respeito de Yellen têm mais a ver com o tipo de líder do Fed que eles querem – o tipo de liderança e ênfase intelectual – do que com uma fraqueza particular que a vice-presidente possa ter”, afirmou o artigo.

A expectativa é de que a Casa Branca decida sobre a nomeação para a presidência do Fed a partir de setembro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:

fed