As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Valor do Facebook atinge US$ 33,7 bi e preocupa investidores

Existe o receio de que o número esteja inflado por falta de liquidez dos papéis

Carla Miranda

25 de agosto de 2010 | 05h41

O valor do Facebook, site mais acessado dos Estados Unidos, vem subindo sem parar e acabou se tornando uma preocupação para investidores, segundo especialistas ouvidos pelo jornal britânico “Financial Times“.

A rede social online está avaliada em US$ 33,7 bilhões. O número foi calculado a partir do último preço das ações da empresa. Apesar de não estar na bolsa de valores, a companhia tem ações, que pertencem tanto a empregados quanto a instituições financeiras.

O Financial Times acredita que o Facebook deu sinais de que não abrirá capital antes de 2012. Mas investidores não querem esperar; querem aproveitar o bom momento e já estão comprando participação na empresa.

A preocupação vem do fato de que, como a companhia não está na bolsa, o número de negócios é escasso, e a entrada de novos investidores acaba fazendo uma diferença considerável no preço dos papéis. Em outras palavras, o valor da empresa pode estar “inflado”, para usar o termo do jornal.

Além do Facebook, os EUA têm hoje várias empresas de tecnologia bem sucedidas que ainda não entraram na bolsa, como Twitter, LinkedIn e Zynga. Essas companhias têm sido visada por investidores que querem adquirir um naco antes de elas abrirem capital.

Leia a reportagem no site do Financial Times (em inglês)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.