As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Wall Street Journal’: Caso da banda Pussy Riot diz muito a investidores

Colunista acredita que decisão judicial dará ideia do Estado de Direito na Rússia

Carla Miranda

17 de agosto de 2012 | 07h00

Atualizado às 12h01

pussy_riot_reuters_maxim_shemetov.jpg

Os investidores devem acompanhar o caso da banda punk russa Pussy Riot, cujo veredicto das suas acusações de vandalismo e incitação ao ódio religioso saiu nesta sexta, na opinião da coluna Heard on the Street, do Wall Street Journal.

“O duro tratamento dado à Pussy Riot denuncia uma liderança insegura (na Rússia), balançada por protestos contra a reeleição de Vladimir Putin em maio”, afirma Andrew Peaple, autor do texto. Na opinião dele, o destino da banda “dirá muito sobre a situação atual do Estado de Direito na Rússia”.

A coluna foi escrita antes da decisão judicial, que condenou as integrantes da banda a dois anos de prisão. Elas fizeram uma performance no alto da Catedral do Cristo Salvador, principal templo da Igreja Ortodoxa em Moscou, em protesto contra Putin. No ato, elas apresentaram uma “oração punk”.

O jornal está de fato levando o caso a sério. Durante o julgamento, fez cobertura ao vivo, com chamada destacada no alto da primeira página do site.

Abaixo, vídeo de manifestação da banda: