Cota verde e telhados

Cota verde e telhados

Os benefícios dos telhados verdes são diversos, tanto para o edifício onde é aplicado quanto para o entorno

blogs

11 de julho de 2015 | 13h11

O Hospital São Vicente de Paulo, no Rio de Janeiro, desenvolve quatro projetos que visam preservar recursos naturais e devolver à natureza produtos que não agridam o meio ambiente. São eles: a construção de telhados verdes, a construção de prédios ?susten

LUIZ HENRIQUE FERREIRA

Nas últimas semanas o assunto da cota verde do novo Plano Diretor do município de São Paulo tem gerado bastante discussão, pois no texto proposto, a Prefeitura obrigará o setor privado a contribuir com o aumento da área verde da cidade. Uma das soluções mais utilizadas em todo o mundo para aumento de áreas verdes urbanas é o telhado verde, que consiste no plantio de vegetação sobre a cobertura dos edifícios.

Os benefícios dos telhados verdes são diversos, tanto para o edifício onde é aplicado quanto para o entorno. No caso do prédio, as vantagens são a redução de até 5 graus na temperatura nos andares superiores em um dia ensolarado, atenuação de ruídos externos (em casos de edifícios sob rotas de avião) e filtragem de águas pluviais que poderão ser reaproveitadas.

Do ponto de vista urbano, o telhado verde contribui para a melhoria da paisagem e da qualidade e umidade relativa do ar, além de retardar o escoamento de águas de chuva, ajudando para redução de risco de inundação nas cidades. Outro fator importante é a contribuição para redução das ilhas de calor. Ou seja, se utilizados em grande escala, colaboram para tornar as cidades mais frescas durante o verão.

Existem diversos municípios no Brasil e no mundo que incentivam o uso de telhados verdes. O Canadá já possui legislação específica desde 2009 e, na Alemanha, este tipo de solução é amplamente utilizada, impulsionada por relevantes incentivos fiscais.

No Brasil, o Recife aprovou uma lei, neste ano, que obriga qualquer prédio novo com mais de quatro pavimentos a instalar telhado verde. Diversos outros municípios começam a implantar os programas de IPTU verde, que preveem descontos para edifícios com sistemas de aquecimento solar, energia fotovoltaica ou telhado verde.

A utilização deste tipo de telhado verdes em edificações existentes é possível, porém devem ser tomados diversos cuidados para garantir que o condomínio terá os benefícios esperados. O primeiro passo é a escolha de qual cobertura de fato trará resultados concretos ao condomínio. Em edifícios com muitos pavimentos, as soluções de redução de temperatura acabam ficando restritas aos andares mais altos, sendo que os custos de implantação e manutenção são rateados por todos os condôminos. Desta forma, costuma ser tecnicamente mais viável aplicar telhados verdes sobre lajes que não sejam a cobertura principal do edifício, como a guarita, salão de festas, piscina coberta, entre outros.

Nestes casos, além de serem áreas comuns com benefício compartilhado de maneira igual a todos, estas construções têm uma área de cobertura proporcionalmente maior do que a área de fachadas, que levam à uma percepção real dos benefícios do telhado verde. Nestas aplicações, consegue-se uma redução expressiva nos gastos com ar-condicionado, além da melhora do aspecto visual de quem olha o jardim por cima e pelas varandas.

Peso. Uma vez definida em qual cobertura será aplicado, o mais importante cuidado a ser tomado é a verificação da capacidade para absorver o peso da vegetação, que pode variar de 100kg/m² (espécies rasteiras) a 700kg/m² (arbustos). Esta verificação deve ser feita por um engenheiro, que deve se responsabilizar tecnicamente pelo parecer.

Uma vez verificada a capacidade de suporte da cobertura, é importante que o condomínio busque espécies com baixo consumo de água, de preferência combinadas com substratos que permitam o armazenamento de água para irrigação das plantas em períodos menos chuvosos. Um outro ponto importante a ser considerado na escolha das espécies é o tamanho das raízes, que deve ser compatível com a espessura de terra, evitando-se aquelas que possam crescer muito e danificar a impermeabilização da laje.

A solução de telhados verdes sem dúvida contribui para a melhora da sustentabilidade urbana, porém sua aplicação deve ser cuidadosa de modo a se obter resultados concretos.

A administração pública deve ter ciência das restrições técnicas de cada sistema que propõe à sociedade, para que não tenhamos uma legislação inconsistente baseada em modismos sem uma análise mais aprofundada.

FUNDADOR DO INSTITUTO CASA AQUA E CEO DA INOVATECH ENGENHARIA

Tudo o que sabemos sobre:

Cota verdetelhado verde

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: