Depois de reduzir preço para US$ 188 milhões, mansão mais cara dos EUA segue no mercado
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Depois de reduzir preço para US$ 188 milhões, mansão mais cara dos EUA segue no mercado

Residência de 3.500 metros quadrados de área em Los Angeles chegou ao mercado por US$ 250 milhões e teve seu valor diminuído em US$ 62 milhões

blogs

25 de outubro de 2018 | 07h03

Cortesia Berlyn Photograph

Pepita Ortega / Especial para o Estado

O número 924 da Bel Air Road segue como a residência mais cara dos Estados Unidos listada para venda. Hoje avaliada em US$ 188 milhões (R$ 700 milhões), a propriedade teve seu valor cortado em US$ 62 milhões.

Projetada por Bruce Makowsky, a “Billionaire”, como a mega mansão é chamada, ganhou o posto de casa mais cara dos EUA ao entrar no mercado imobiliário em janeiro de 2017 por US$ 250 milhões. Com 3.500 metros quadrados, a mansão tem piscina de borda infinita, uma garagem com carros esportivos, helicóptero, cinco bares, estúdio de massagem, centro fitness e cinema de 40 assentos.

Veja detalhes da mega mansão

A casa ao lado

A queda de preço quase fez o valor da mega mansão Makowsky empatar em valor com a segunda residência mais cara do país. Situado na mesma rua que a megamansão de Makowsky, a casa do número 908 da Bel Air Road é avaliada em US$ 180 milhões e foi desenvolvido por Raj Kanodia, conhecido cirurgião plástico de Los Angeles. A propriedade tem 3.150 metros quadrados de área, contando com nove quartos e diferenciais como uma adega com 2 mil garrafas de vinho.

A próxima mega mansão

No próximo ano, as residências ganharão uma concorrente, que deve chegar ao mercado por US$ 500 milhões de dólares. A The One ocupará quase 9.800 metros quadrados e está sendo desenvolvida pelo ex-produtor de cinema e especialista em casas para milionários, Nile Niami. Entre os atrativos da propriedade estão um clube noturno, um cinema, quatro piscinas e aquários com águas vivas, dispostos nos tetos e paredes da residência.

Recordes

Segundo o The New York Times, a casa mais cara já vendida nos Estados Unidos fica em Hamptons e tinha o valor de US$ 137 milhões. Acredita-se que o recorde mundial esteja relacionado à venda de um chateau francês para um príncipe saudita por U$300 milhões.