Imóveis de R$ 500 mil serão atração no Feirão da Caixa

Claudio Marques

12 de maio de 2012 | 10h14

MARCIA RODRIGUES
 
A 8ª edição do Feirão da Caixa, que, em São Paulo, ocorrerá de 18 a 20 de maio, deve sofrer uma mudança de perfil no público visitante este ano.  Com a redução das taxas de juros feita pela instituição, compradores interessados em fechar o negócio de um imóvel com o preço na faixa de R$ 170 mil a R$ 500 mil devem invadir os estandes das 95 construtoras e 133 imobiliárias que vão expor 195.500 unidades novas e usadas.  A estimativa é do Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP) e de algumas construtoras.
 
Desde o último dia 4, a taxa do financiamento imobiliário para aquela faixa caiu de 10% ao ano para 9% ao ano para todos os clientes do banco.  Quem tem conta salário na Caixa pode ter acesso ao crédito com uma taxa de 7,9% ao ano.  No evento, devem estar disponíveis para a comercialização 88 mil imóveis na faixa de R$ 170 mil a R$ 500 mil.
 
“É tradicional encontrar no Feirão um público atraído por opções de imóveis de até R$ 170 mil (incluídos no Programa Minha Casa, Minha Vida), pelo apelo do evento, que proporciona a comodidade de encontrar as opções disponíveis no mercado em um único espaço.  Mas acredito que nesta edição haverá uma diversificação de consumidores”, diz o vice-presidente de habitação econômica do Secovi-SP, Flávio Prando.
 
Opinião semelhante tem o gerente geral de vendas da Cury Construtora, Alessandro Moraes.  “Com certeza haverá um incremento do público de maior poder aquisitivo.  O cenário econômico está muito favorável para esta fatia fechar o negócio”, afirma Moraes.  A empresa vai ofertar em seu estande duas mil unidades de todas as faixas de preço, espalhadas pela capital, região metropolitana e Praia Grande, no litoral sul.
 
Moraes espera que as vendas desta edição superem em até 50% as promovidas no evento do ano passado. Apesar de as reduções de juros afetarem uma parcela pequena do seu público-alvo, o diretor de negócios de São Paulo e região Sul da construtora Tenda, Marcelo Melo, acredita que a medida também deve ampliar o perfil dos visitantes e elevar as vendas.  “O público é outro, mas uma redução como a promovida pela Caixa movimenta o mercado.  E isso favorece todos. “
 
A construtora vai comercializar 329 unidades localizadas na região metropolitana e na capital.  São imóveis com valores entre R$ 94 mil e R$ 180 mil.
 
Outra empresa que participará do evento é a Living.  A construtora vai oferecer aos visitantes sete mil unidades, com o preço médio de R$ 220 mil.  Há opções de imóveis na capital, região metropolitana, Grande ABC, São José dos Campos e Sorocaba.
 
A PDG também selecionou cerca de 20 opções de empreendimentos em diversas fases – lançamento, em obras e prontos para morar.  São apartamentos com perfil popular, localizados na capital, Barueri, São Bernardo do Campo e em Guarulhos, na Grande São Paulo.
 
A MRV também terá 1.283 unidades, sendo 552 de lançamentos.  Do total de apartamentos, 1.262 são na planta e 21 novas.

Tudo o que sabemos sobre:

2012Caixafeiraimóveis

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: