Lançamentos recuam 35% até novembro
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Lançamentos recuam 35% até novembro

Dados da Embraesp mostram que o setor lançou quase 10 mil unidades a menos em 2015 na comparação com igual período de 11 meses do ano passado

blogs

28 Dezembro 2015 | 05h52

FOTO: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

FOTO: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Por Edilaine Felix
Estudo realizado pela Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp) mostra que a queda nos lançamentos na capital paulista chegou a 34,74% de janeiro a novembro deste ano em relação a igual período de 2014. Nesses 11 meses de 2015, o mercado lançou 18.590 unidades ante 28.485 unidades no ano passado.
De acordo com o presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Claudio Bernardes, o mercado tem forte dependência da economia, que está atrelada a questões de soluções imprevisíveis. “Está havendo uma deterioração do quadro econômico e quanto mais tempo demorar (a recuperação), mais tempo vai demorar para a retomada”, afirma Bernardes.
Diante da queda nos lançamentos, o Secovi fez uma revisão para a projeção de lançamentos neste ano. Agora, prevê uma redução ainda maior, de 38% em relação a 2014, chegando-se a 21 mil unidades ante as 34 mil lançadas no ano passado.
Unidades. Assim como em 2014, as unidades de dois dormitórios foram as mais colocadas no mercado em 2015. De janeiro a novembro, foram 10.380 delas, enquanto no ano passado, o número atingiu 11.611.
As unidades de um dormitório somaram7.558 lançamentos neste ano e em 2014 foram 8.816. Já os imóveis de três dormitórios totalizaram 3.142 unidades em 2015 e 6.532 no ano passado. Em relação às unidades de quatro dormitórios, foram oferecidas 543 delas neste ano, e 1.526 em 2014.
Os preços também apresentaram recuo no comparativo 2015/2014. No ano passado, de janeiro a novembro, o preço médio do imóvel era de R$ 555 mil e agora em 2015 o valor caiu para R$ 517 mil na cidade. Assim, houve diminuição do preço da metragem média, que caiu de R$ 9.011,60 para R$ 7.811,36.
De acordo com o diretor-geral da Brasil Brokers São Paulo, José Roberto Federighi, o mercado imobiliário está em uma curva de correção. “Em 2015, a oferta foi inferior à do ano de 2014, e em 2016 o mercado estará se estabilizando ou próximo ao que foi o de 2015”, acredita.
Federighi lembra que as empresas estão escoando os estoques. “Já começamos a ver alguns estoques na cidade de São Paulo sendo negociados com diminuição de preços.”
Das unidades colocadas à venda este ano, a Gafisa foi responsável por cinco empreendimentos na capital paulista. Dois deles estão na Barra Funda. O primeiro é o Barra Vista, com 216 unidades de 58m² e 51m², todas com dois dormitórios e preço do metro quadrado variando de R$ 7.100,00 a R$ 7.500,00.
O outro é o Barra Viva, que tem 953 apartamentos de um dormitório sendo oferecidos pelo preço de R$ 190 mil.
No Alto de Pinheiros foi lançado o 067 Hermann Jr, com 22 unidades de 286m² a 561m² e metragem médio custando entre $ 17.500,00 a R$ 18.500,00.
Em Santa Cecília, na região central da capital paulista, foram lançados, em outubro deste ano, 261 unidades, de 26 metros quadrados a 52m², ao preço do m² entre R$ 9.500,00 a R$ 10.500,00.
Na zona oeste, a empresa tem o Smart Vila Madalena, com 205 unidades, sendo 201 unidades residenciais do tipo estúdio, quatro lojas e preço do m² variando entre R$ 11.000,00 e R$ 13.500,00.
Há, ainda, o Vision Capote Valente, com 145 unidades, de 44 m² a 114 m² e preço do m² que pode variar de R$ 13.300,00 a R$ 14.000,00.

Mais conteúdo sobre:

Embraesp. Secovi