‘Local e vista privilegiada influenciam no preço de aluguel de temporada’, diz corretor
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Local e vista privilegiada influenciam no preço de aluguel de temporada’, diz corretor

Segundo estudo do Creci-SP, as cidades do Litoral Norte têm valores mais altos para locação

blogs

18 de novembro de 2018 | 07h14

Jéssica Díez Corrêa, especial para O Estado

Centro. Guarujá é um dos destinos badalados do litoral paulista. FOTO: DANIEL TEIXEIRA/ESTADÃO

O valor de um aluguel de temporada é influenciado por múltiplos fatores. O gerente comercial da Ocean Consultoria de Imóveis, Egon Costa, cita alguns: “Depreciação do imóvel, tamanho, localização, se tem vista privilegiada, quantas pessoas acomoda e se possui área de lazer. Tudo influencia”.

A procura, que pode aumentar ou diminuir de acordo com os rumos da economia, também pesa. O Creci-SP realizou um levantamento de preços para este feriadão de 15 de novembro, e que pode dar uma ideia dos valores que serão praticados na temporada.

O estudo aponta que apartamentos de três dormitórios saem por R$ 440 diários no Litoral Sul (Praia Grande, Mongaguá, Peruíbe e Itanhaém), por R$ 1.000 no Litoral Central (Bertioga, Santos, Guarujá e São Vicente) e R$ 575 no Litoral Norte (Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela). Já uma casa de quatro dormitórios no Norte, pode ter valor de diária de R$ 1.900, em média. Na área central, o custo está em torno de R$ 1.400, e no Litoral Sul a diária média é de R$ 660. Essas tipologias estão entre as mais buscadas, pois acomodam grupos maiores de pessoas.

O Creci não possui uma estimativa dos valores médios que devem ser cobrados durante esta próxima temporada. No entanto, nas férias do ano passado, uma casa de quatro dormitórios no Litoral Norte custou em média R$ 1.616. Já no Litoral Sul, o preço foi de R$ 870. Considerando um apartamento de três dormitórios, os valores médios por diária foram de R$ 1.083 para o Norte, R$ 550 para o Centro e R$ 450 para o Sul.

Online. O diretor da Altitude Imóveis, Luciano Lima, defende que, ao escolher o imóvel pela internet, o interessado deve optar por sites que se dedicam exclusivamente ao ramo imobiliário. “A recomendação é não buscar em sites genéricos, em que você compra desde uma caneta até um avião, porque eles não têm compromisso com o que estão anunciando, mas sim naqueles voltados para o aluguel de temporada”, afirma.

O Airbnb é uma das plataformas de referência nesse segmento. Presente em 191 países, o número de anfitriões (como são chamados os locadores) brasileiros no site tem crescido exponencialmente. A gerente de comunicação do Airbnb no Brasil, Adriana Lutfi, diz que o diferencial da ferramenta é que a própria empresa atua fazendo a triagem dos imóveis anunciados, garantindo a veracidade das informações.

De acordo com ela, o preço da diária é estipulado pelo proprietário, mas o sistema Airbnb sugere um valor médio de locação, com base nos anúncios semelhantes da região.