Moema lidera a lista de bairros mais procurados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moema lidera a lista de bairros mais procurados

Site de imobiliário Moving elenca as 5 regiões consideradas “objetos do desejo” por quem pretende adquirir um imóvel na capital

EDILAINE FELIX

04 de outubro de 2015 | 08h13

Moema é o bairro mais procurado por interessados em comprar imóveis na capital

Dados do portal de imóveis Moving mostram que no período de 1 de agosto a 30 de setembro os cinco bairros mais buscados para compra e venda na capital paulista foram Moema, em primeiro lugar, com 7,06% das buscas, seguido por Perdizes (6,07%), Brooklin (4,26%), Vila Mariana (3,41%) e Pinheiros (2,17%).

“É a primeira vez que realizamos o levantamento. Nossa base de dados tem informações importantes e suficientes para entender o mercado”, diz a diretora de marketing do Moving Imóveis, Adriana Angelo Sanches.

O levantamento também aponta informações a respeito do estoque e o preço médio do metro quadrado. Os apartamentos acima de 200 m² constituem a maior oferta em Moema, representam 31,2% do total. A metragem média da região foi avaliada em R$ 10.861.

Perdizes, na zona oeste, tem metragem média ao custo de R$ 9.587. Neste bairro, a maior quantidade em oferta são das unidades de 100 m² a 150 m², que representam 30,1% do total. O preço médio do metro quadrado é R$ 9.586.

No Brooklin, também na zona sul, as unidades com metragem entre 50 m² e 100 m² representam 28,4% das ofertas anunciadas no Moving. O preço médio do metro quadrado nesse bairro é de R$ 9.708.
Na Vila Mariana, outro localidade da zona sul, são as unidades entre 50 metros quadrados e 100 m² representam 33,8% das ofertas. Neste bairro o preço médio do m² é de R$ 9.378.

Pinheiros, na zona oeste, é o quinto mais acessado no Moving. Nessa região, os apartamentos com metragem média entre 50 m² e 100 m² constituem 38,3% dos anúncios. E lá, o preço médio do m² R$ 11.486.

Segundo Adriana, o objetivo é aprofundar a extração de dados sobre bairros e o mercado imobiliário para futuramente abastecer o mercado com essas informações. “O site tem ferramentas estatísticas que permitirão nossas análises”, ressalta.

Semelhança. Para o diretor comercial da Coelho da Fonseca, Fernando Sita, as similaridades desses bairros (regiões consolidadas, boa localização, concentração de unidades novas e usadas) faz aumentar as buscas de imóveis para venda e locação.

Na opinião dele, dos cinco, o diferencial do Brooklin é que o bairro é um vetor de crescimento da capital. “Uma região que ainda tem espaço para receber novos empreendimentos residenciais, comerciais e mistos.”

Segundo Sita, em razão da crise econômica, as incorporadoras desaceleraram os lançamentos, o que aumenta a possibilidade de encontrar apartamentos novos com preço similar ao de usados. “Nesses bairros, os usados são unidades maiores”, diz.

O diretor da imobiliária ressalta que o cliente tem pesquisado e negociado mais, além de estar com um leque maior de opções. “Aumentou a margem de desconto. Em 2014, para fechar o negócio ele era de 7% e hoje está em torno de 10%.”

Segundo a diretora comercial da Lello Imóveis, Roseli Hernandes, que a tendência do mercado de locação: muitas propostas, pedidos de desconto e negociação.

Roseli afirma que a tendência é de aumento na oferta e diminuição na procura. Em relação aos preços, o valor médio do metro quadrado para locação em Moema é de R$ 48, 84, em Perdizes, R$ 73,85 e na Vila Mariana, R$ 37,91. “O mercado está maduro e as negociações acontecem.”

Vila Mariana oferece mais oportunidades

Embora Moema seja o mais procurado no site de imóveis Moving, a Vila Mariana é um dos bairros que apresentam maiores oportunidades, segundo as imobiliárias. “A região tem muitos estudantes e trabalhadores, mas vive o mesmo momento de estabilidade das outras regiões”, diz Roseli Hernandes, da Lello.

Segundo o gerente comercial da imobiliária Carneiro Gurgel, Lucas Fiorini, os imóveis mais procurados por lá são aqueles com metragem média de 50 metros quadrados, que são os com maior liquidez.

“É uma região que atrai muitos investidores, que estão interessados no público jovem que busca aluguel no bairro. O metro quadrado para locação na Vila Mariana tem custo entre R$ 34 e R$ 40”, diz.

Os valores negociados no bairro tiveram redução entre 15% a 25% neste ano. Segundo ele, a queda é percebida desde 2014, inclusive para imóveis novos. “A oferta é grande e tem muitos imóveis vagos. Cresceu a procura para locação, mas os negócios demoram mais para serem fechados”, informa.

Fiorini afirma que o cenário de depreciação nos preços é geral. Um imóvel comercializado por R$ 660 mil em 2013, hoje sai por R$ 530 mil. Para aluguel, o cenário é o mesmo: em 2013 uma quitinete de 38 m² era alugada por R$ 1.900, hoje a unidade está em torno de R$ 1.300.

Plataforma quer encurtar caminho para negociação

Preocupado em melhorar a busca, facilitar a navegação e aumentar as possibilidades de negócios para o comprador e locatário, o site de imóveis Moving (www.moving.com.br), plataforma adquirida pelo Grupo Estado em junho deste ano, apresentará em duas semanas uma nova plataforma com novas telas que facilitarão a interação com o usuário.

De acordo com a diretora de marketing do Moving Imóveis, Adriana Angelo Sanches, na nova arquitetura a ser apresentada, o usuário poderá explorar mais ainda a navegação pelos bairros e, segundo ela, a plataforma aproximará mais o vendedor e o comprador.

Hoje, o usuário já pode navegar pelo site através do mapa ou da lista. Com as inovações, ele continuará com essas opções, mas se a preferência for por fazer buscas pelo mapa, ao acessar o site a tela muda para navegação pelos mapas.

“A navegação pelo site será mais intuitiva. O foco da nova plataforma continuará sendo os bairros, queremos mostrar as particularidades dos principais bairros com dicas de como experimentar melhor as diferentes regiões da capital”, diz.

Serviços. O Moving permite ao usuário visualizar no mapa uma ficha resumida do imóvel e ainda ter um resumo das estatísticas de preço na localidade escolhida. Além do mapa e da localização, o usuário poderá comparar o valor do metro quadrado, a metragem média e a quantidade de vagas de garagem antes de definir a compra, por exemplo.

O usuário também tem a opção de buscar os serviços da região como padaria e farmácia; filtrar o tipo de imóvel que procura por metragem, área, valor e por condomínio fechado ou não; além de desenhar a área de interesse naquele bairro.

“Essas funcionalidades todas já existem, mas na nova versão serão mais intuitivas. A busca será mais rápida, sem barreiras, para encurtar o caminho para chegar ao imóvel”, diz Adriana.

Tendências: