Prédios têm regras para instalar um aparelho de ar-condicionado no seu apartamento
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Prédios têm regras para instalar um aparelho de ar-condicionado no seu apartamento

blogs

29 Outubro 2018 | 15h32

Foto: Pixabay

Pepita Ortega / Especial para o Estado

Com a proximidade do verão, muitos pessoas pensam em instalar um aparelho de ar condicionada para amenizar o calor. No entanto, a escolha e instalação pode envolver mais fatores do que o imaginado. No caso de prédios, os moradores de apartamentos que desejam instalar o aparelhos precisam se atentar às convenções de cada condomínio e à estrutura dos edifícios, indica o especialista em direito imobiliário Leandro Mello.

Muitos prédios proíbem a instalação do equipamento na fachada, ou em algumas das faces da fachada, quando ele pode ser visto da área externa ou da rua. Mas segundo Mello, hoje já é comum o entendimento de que a instalação do aparelho não altera a fachada, desde que, durante a reforma para sua instalação, não haja mudanças bruscas na parte externa do edifício.

Cada prédio, porém, tem uma decisão a respeito. Por isso, se não houver autorização expressa para a instalação dos equipamentos, a recomendação é de que o morador contate a administração do edifício para verificar se o prédio tem condições estruturais de receber o aparelho. Caso houver o interesse de garantir esse direito na convenção do condomínio, o tema pode ser discutido em assembleia, e aprovado com maioria simples dos presentes. O advogado da área de negócios imobiliários André Coppini comenta que, nesses casos as diretrizes para a instalação devem ser discutidas, e é necessário considerar, além da questão estética, o impacto nas estruturas elétrica e de alvenaria do prédio.

De acordo com Coppini, hoje muitos edifícios são entregues com preparação para os aparelhos, reservando espaços para a colocação da unidade condensadora. Outros permitem a instalação dessas unidade nas varandas, muitas vezes exigindo que fiquem abaixo das grades. “Trata-se de uma questão estética, já que as fachadas de alguns edifícios têm muito a ver com a valorização dos mesmos”, ele comenta.

Ilustração: Pixabay

Aparelho do tipo split pode precisar de pequenas obras para sua instalação

Resolvida essa questão, o consumidor deve se atentar a questões como a rede elétrica da casa, consumo de energia e até mesmo pequenas obras. Há diferentes tipos de aparelhos. O modelo mais procurado, no entanto, é o split, que tem esse nome por ser formado por duas partes interligadas por fios e tubos: a condensadora (fica na área externa) e a evaporadora (que fica na área interna; é por onde sai o ar já refrigerado). Há ainda novas tecnologias ganhando o mercado, como a Inverter, que modula a capacidade do aparelho de acordo com a necessidade do ambiente.

O dimensionamento do ar condicionado é um passo central para a escolha do modelo. Medida em BTUs, sigla em inglês para unidades térmicas britânicas, a potência é calculada de acordo com o tamanho do ambiente onde o equipamento será instalado. Segundo o técnico Renato Nogueira, a avaliação da capacidade de refrigeração do aparelho é importante para não haver problemas com o consumo, nos casos de subdimensionamento. O especialista explica que o cálculo deve levar em consideração fatores como a incidência de sol no ambiente e a quantidade de equipamentos elétricos no cômodo.

Onde instalar o aparelho

A escolha do lugar onde o equipamento será colocado é outro ponto importante. O módulo interno não deve ser situado acima de equipamentos elétricos para evitar danos e, segundo o técnico técnico Erick Masetto, o fluxo de ar não pode incidir diretamente sobre as pessoas. Nogueira complementa, indicando que o jato deve ser direcionado para a maior área do cômodo, para garantir melhor aproveitamento.

Também é preciso considerar a facilidade de acesso ao equipamento, tendo em vista as futuras manutenções, além da localização de instalações elétricas e tubos de água e esgoto na residência. Nogueira destaca que os equipamentos de ar condicionado requerem instalações elétricas individuais, com um disjuntor exclusivo. O especialista também comenta que a condensadora, módulo externo do aparelho, deve ser colocada em local arejado, de preferência sem incidência direta do sol, para que o equipamento tenha uma vida útil maior e trabalhe na sua capacidade total.

A distância entre os dois módulos dos aparelhos tipo split, o interno e o externo, é outro ponto que deve ser levado em consideração. Quanto maior a proximidade entre as unidades, menor o custo para instalação do aparelho. Assim, as obras  no apartamento para esconder as tubulações, seja com o embutimento das linhas nas paredes ou com a realização de caixas e sancas de gesso, pode ser menor.