“Residência é o investimento mais importante da vida de uma pessoa”

Executivo afirma que, apesar de adquirente "trocar" de casa ao longo da vida, metragem não ultrapassa 70m²

EDILAINE FELIX

08 de março de 2015 | 10h01

O perfil do comprador de imóvel da incorporadora You, Inc. se assemelha ao apontado na pesquisa da Lopes. Segundo o diretor financeiro e de operações Eduardo Muszkat, o público tem idade entre 23 e 40 anos.

De acordo com Muszkat, além da idade é preciso considerar a fase de vida que o interessado em adquirir um imóvel está. “Aos 23 anos, o jovem está saindo de casa e quer um imóvel pequeno e bem localizado”, diz. Nessa faixa etária, o comprador que tem renda média mensal entre R$ 5 mil e R$ 8 mil investe em unidades de 45 metros quadrados a 50 m².

“A segunda fase é quando está casando ou tendo filhos, com idade mais próxima aos 30 anos e renda do casal entre R$ 10 mil e R$ 15 mil”, diz o diretor.

A metragem aumenta, mas não ultrapassa o tamanho de 70 metros quadrados, foco da You, Inc. O preço, segundo Muszkat, sempre tem um limite que o comprador não ultrapassa. “O imóvel é o investimento mais importante da vida de uma pessoa.”.

O diretor da You, Inc. também destaca a maior facilidade de crédito como um dos fatores para que cada vez mais os jovens façam o investimento. Ele conta que 90% dos imóveis vendidos pela incorporadora são financiados. “Há 20 anos, não era fácil comprar um imóvel, não havia crédito, nem produto. Hoje, é possível adquirir os dois.”

Fidelidade.  De acordo com o diretor comercial da Marques Construtora, Rodrigo Ramos de Oliveira, comercializar imóveis em uma região específica ajuda no mapeamento do comprador. A Marques atua apenas na região do Morumbi, zona sul da capital paulista.

Com idade entre 30 e 40 anos, esse comprador, segundo Oliveira, quer um custo benefício “interessante” – metro quadrado em torno de R$ 6.500 –, uma região que já conhece e a possibilidade de encontrar imóveis de diferentes tipologias.

“O cliente da Marques quer um imóvel no Morumbi. Muitos começam com um imóvel tipo estúdio e já adquiriram um segundo e até um terceiro, em busca de mais espaço e conforto, de acordo com a composição familiar que ele tem naquela fase da vida”, diz.

VEJA MAIS:  Comprador é jovem e valoriza localização

Embora atue em uma região específica, a Marques destaca a facilidade de tipologias encontradas na área, dando opções para os compradores fiéis ao bairro. “O Morumbi tem oferta de imóveis que vão desde estúdios até apartamentos de 200 metros quadrados” diz.

Tudo o que sabemos sobre:

compradorperfil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.