Salão de festas, piscina e academia são essenciais, diz especialista

Salão de festas, piscina e academia são essenciais, diz especialista

Tendência de redução das metragens deve estimular nos condomínios áreas para convivência dos usuários

Claudio Marques

16 de junho de 2014 | 18h02


Academia. Item obrigatório nos novos empreendimentos (Gustavo Epifanio/Estadão)

GUSTAVO COLTRI

O salão de festas integrando ao espaço gourmet, as áreas de fitness internas e externas e uma boa piscina (de preferência, coberta) são os três elementos essenciais para a maior parte dos empreendimentos imobiliários lançados atualmente na capital, segundo especialistas.

As demais áreas muitas vezes se adaptam à necessidades dos consumidores. A arquiteta Thaís Fornazari, da incorporadora You, Inc, acrescentaria as quadras poliesportivas ao grupo dos espaços desejáveis nos empreendimentos familiares, bem como espaços de divertimento segmentado por idade como as brinquedotecas e os salões de jogos para adultos.

Nos empreendimentos compactos, as lavanderias e os lounges que incentivam a integração de moradores ganham protagonismo. A gerente de projetos da incorporadora Kallas, Gabriela Sayd, também cita os serviços pay per use e o de concierge como importantes.
Por outro lado, as salas de reunião ou de estudos também têm tido mais espaço. Na opinião de profissionais do mercado, aliás, esses dois itens tendem a se popularizar, como reflexo do processo de compactação dos imóveis na capital paulista.

Se algumas facilidades estão em alta, outras entraram em extinção. Comuns há dez anos, as lan houses condominiais e as salas de videogames foram descartadas pelas incorporadoras e deram lugar aos serviços de internet wireless nas áreas comuns. Outras dependências estão em processo de extinção, cada vez mais restritas no mercado, por não apresentarem apelo de uso, caso do espaço beauty e dos famigerados ofurôs.

VEJA TAMBÉM: Área comum mais enxuta ganha força nos novos edifícios

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.