Torre de 25 andares renova a Baixada do Glicério
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Torre de 25 andares renova a Baixada do Glicério

Comissão julgadora do prêmio Master Imobiliário se impressiona ‘com ousadia’ da Brookfield de investir numa região esquecida pelo mercado, contribuindo para revigorar a área central

Claudio Marques

01 Setembro 2016 | 12h02

New Way, residencial que iniciou transformação do Glicério

New Way, residencial que iniciou transformação do Glicério

O prêmio de indução à renovação urbana, na categoria Empreendimento, foi para a Brookfield Incorporação com o New Way, “o residencial que iniciou a transformação do Glicério”, de acordo com o júri do Master.

Construído em terreno de 3,5 mil m², o New Way tem estilo contemporâneo, com projeto de Candusso Arquitetos Associados. Foi entregue em novembro de 2015. No total, são 399 apartamentos, de 37 a 55 m², com um, dois e três dormitórios.

“Na Rua do Glicério, na Liberdade, a Brookfield erigiu um prédio com 25 andares e área de lazer no térreo”, diz o voto da comissão julgadora, que concedeu o prêmio à Brookfield. “O que mais impressiona é a ousadia da empresa, que implantou o empreendimento numa região degradada e esquecida pelo mercado, contribuindo, significativamente, para a renovação urbana da região.”

Com ampla infraestrutura de serviços, a região central de São Paulo está bem posicionada entre os grandes eixos de transporte coletivo, com estações de metrô e corredores de ônibus. O centro tem vida agitada, mas fica vazio à noite e nos fins de semana, admite o diretor de incorporação da Brookfield, José de Albuquerque. O residencial New Way foi resultado de estudos de mercado aliados à oportunidade de viabilizar esse negócio fora do radar do setor.

“O New Way é um bom exemplo de revitalização para o centro da cidade”, declara Albuquerque. “Está na paisagem e vai despertar nas pessoas o sentimento de que é possível fazer algo diferente e moderno”, enfatiza. “Com sua torre de 25 andares, o empreendimento é uma nova realidade na região.”

Albuquerque considera que a Operação Urbana Centro promove mudanças positivas, com iniciativas focadas na região, incentivando sua revitalização. Ele sabe que o caminho é longo. “Ninguém vai conseguir resolver tudo no curto prazo”, declara. “Os problemas vêm se acumulando de tantos anos atrás.”

Atualmente, porém, já se podem ver alguns frutos, segundo ele. “É importante destacar e mostrar para a população que as coisas podem ser diferentes”, afirma o diretor da Brookfield. “Apostamos na revitalização, e não é só lá no Glicério.” A Brookfield construiu o complexo multiuso Ca’d’Oro, que, além do residencial, inclui conjuntos comerciais, hotel e restaurante. “A região da Augusta se valorizou com a entrega do Ca’d’Oro e de outros projetos.”

Albuquerque vê diferença de estágio quando se compara a Rua Augusta com a Baixada do Glicério. “A Augusta largou na frente, mas outras regiões como o Glicério vão se levantar”, prevê. “Em áreas antigas, demora um pouco para colocar o negócio imobiliário em pé.”

Remanescentes. No Glicério, o New Way foi o primeiro projeto moderno, “mas já mudou a cara da rua”, avalia Albuquerque. “Ainda temos estoque lá.” Ele calcula que 50 unidades estão disponíveis para venda

Em média, o custo no Glicério sai por R$ 6,6 mil/m². Os apartamentos têm preço a partir de R$ 225 mil no New Way. “Existem oportunidades dependendo de prumada e de andares baixos”, afirma.

Na mesma Rua do Glicério, a Brookfield vai lançar o Viva Cittá, com unidades de 34 a 59 m², de um, dois e três dormitórios, a partir de R$ 199 mil. “Serão 198 apartamentos da mesma categoria que o New Way”, diz.

“A ideia é mostrar para o consumidor que ele pode morar em um prédio moderno no centro da cidade, principalmente no caso das pessoas que trabalham na região.”