Microchip implantado na mão substitui chachá
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Microchip implantado na mão substitui chachá

Transmissor de identificação por radiofrequência do tamanho de um grão de arroz injetado na mão com uma seringa especial já está em uso na Suécia

Economia & Negócios

03 Fevereiro 2015 | 13h07

Microchip implantado na mão substitui crachá de identificação na Suécia (BioNyfiken/Divulgação)

Microchip implantado na mão substitui crachá de identificação na Suécia (BioNyfiken/Divulgação)

Crachá, chaves e códigos de segurança podem estar com os dias contados. Em Estocolmo, na Suécia, os funcionários do centro comercial Epicenter entram em escritório graças a um microchip implantado sob a pele.

Um transmissor de identificação por radiofrequência do tamanho de um grão de arroz e injetado na mão. Com isso, basta tocar a mão perto dos leitores aqui e as portas são abertas.

O chip também libera o acesso ao elevador e o uso de máquinas de café e copiadoras, identificando cada ação do funcionário.

O Epicenter é um grande complexo de escritórios da área de alta tecnologia. A colocação do chip sob a pele é feita com uma seringa especial e dura poucos segundos, sendo quase indolor.

O sistema também pode ser usado para desbloquear computadores, smartphones e mesmo uma motocicleta, por exemplo.

“O chip vai facilitar a vida das pessoas que hoje precisam de senhas para quase tudo nas empresas”, explicou Hannes Sjoblad, chefe da empresa sueca BioNyfiken, que implantou o chip para funcionários Epicenter. (Com agências internacionais)

Microchip é implantado com uma seringa e substitui crachá de identificação na Suécia (BioNyfiken/Divulgação)