As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Abalada, Sony perde confiança de investidores

Nayara Fraga

21 de junho de 2011 | 19h12

sony_kim_kyung_hoon.jpg

A reputação da fabricante japonesa de eletroeletrônicos Sony está abalada. Além de ter de lidar com as consequências dos ataques cibernéticos, os quais atingiram a rede do PlayStation e alguns sites da Sony Pictures — afetando milhões de usuários—, a companhia ainda enfrenta obstáculos com sua divisão de TVs, que registrará prejuízo pelo oitavo ano consecutivo.

Esse cenário se conjuga com a desvalorização das ações, em queda significativa desde março. Em matéria publicada nesta terça-feira, 21, o “Wall Street Journal” observa que o índice médio das 225 ações mais negociadas na Bolsa de Tóquio, Nikkei Stock Average, está em baixa de 9,3% desde o terremoto que atingiu o Japaõ, enquanto os papéis da Sony encontram-se em queda de 32%. O diário ainda mostra que outras companhias japonesas enfrentam queda menos abrupta: Panasonic está em baixa de 15%, Toyota, 12% e Canon, 2,6%. Apenas Nintendo, que enfrenta receptividade duvidosa em relação a lançamento de console e outros produtos, vive baixa de 33%.

No pregão desta terça-feira, as ações da companhia fecharam em torno de US$ 24. Segundo o “Journal”, analistas avaliam que a Sony perdeu apelo no mercado porque a empresa “não vê um motor para lucros firmes”. Mesmo com a recuperação pós-terremoto do Japão, “é difícil ver o que vai impulsionar o crescimento dos ganhos da Sony”, disse ao jornal o representante de uma corretora.

Kumie Tanaka, porta-voz da Sony, afirmou ao diário que o ataque de hackers não vai mudar o foco da companhia, que seria em dispositivos em rede e serviços de entretenimento online. “Nós estamos trabalhando para tornar nossas plataformas online mais seguras e atrativas”.

O “Wall Street Journal” ainda observa que a estratégia da Sony é conectar seu serviço de videogame em rede, música e filmes a produtos de hardware para sobreviver no mercado e competir com a Apple. Além disso, diante da concorrência com Samsung e outros asiáticos, a PlayStation Network estaria no coração dos esforços da companhia para se diferenciar, observa o jornal.

Mais um. O site da Sony Pictures France foi o último da empresa japonesa a ser atacado por hackers. Supostamente, um libanês e um amigo seu da França conseguiram acessar, nesse fim de semana, 177 mil endereços de e-mail que estava na página, informa o CNET.  Sites da Sony Pictures de outros países também foram atacados este ano. A pior crise que a empresa enfrentou até hoje foi a do PlayStation Network, quando hackers afirmaram ter roubado números de cartão de crédito de 100 milhões de usuários. O sistema ficou fora do ar por cerca de um mês.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.