Ações do Facebook sobem quase 30% após alta da receita e lucro no 2º trimestre
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ações do Facebook sobem quase 30% após alta da receita e lucro no 2º trimestre

Nayara Fraga

25 de julho de 2013 | 12h55

As ações do Facebook fecharam em forte alta nesta quinta-feira, 25, após a divulgação dos resultados trimestrais da companhia. Os investidores ficaram animados com o lucro acima do esperado e com o crescimento dos anúncios publicitários locais e para dispositivos móveis, como smartphones. O papel encerrou os negócios em alta de 29,6%, acima de US$ 34, no maior nível desde junho de 2012.

Ação do Facebook sobe 25% depois de balanço lucrativo
Modelo de negócios do Facebook, de Mark Zuckerberg, se mostra sustentável (Foto: REUTERS/Robert Galbraith)

Para o banco JPMorgan, o resultado quebrou um paradigma, já a consultoria Topeka Capital Markets diz que os resultados do segundo trimestre foram sensacionais, o que certamente vai mudar o sentimento em relação às ações da companhia.

Mais de 170 milhões de ações foram negociadas na primeira hora do pregão, volume cinco vezes maior do que a média diária do papel, segundo dados da FactSet.

De acordo com participantes do mercado, a próxima barreira psicológica é US$ 38,00, o preço estabelecido na oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) do Facebook, em maio de 2012.

Receitas gordas

O Facebook informou ontem que registrou lucro líquido de US$ 333 milhões (US$ 0,13 por ação) no segundo trimestre deste ano, ante prejuízo de US$ 157 milhões (US$ 0,08 por ação) no mesmo período do ano passado.

A receita do Facebook saltou 53%, para US$ 1,81 bilhão. Analistas consultados pela Thomson Reuters esperavam receita de US$ 1,62 bilhão.

Mesmo aqueles que tinham dúvidas sobre a sustentabilidade do modelo de negócios do Facebook deram o braço a torcer. “Nós estávamos errados. A magnitude das receitas e do lucro do Facebook no segundo trimestre aumentou dramaticamente nossas expectativas para o período de 2013 a 2015”, diz Richard Greenfield, analista da BTIG, que elevou a recomendação para o papel de “vender” para “neutra”. Fonte: Dow Jones Newswires.

VEJA TAMBÉM

Receita do Facebook cresce 53% em um ano

Rússia investiga Google por violações de impostos e privacidade

Tudo o que sabemos sobre:

Facebook

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.