Aplicativos pornográficos são proibidos no Google Glass
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Aplicativos pornográficos são proibidos no Google Glass

Mariana Congo

05 de junho de 2013 | 13h46

“Nós não permitimos conteúdo para o Google Glass que contenha nudez, imagens de atos sexuais ou material sexualmente explícito”. Foi assim que o Google atualizou, nesta semana, suas diretrizes para os desenvolvedores de aplicativos para os óculos.  A empresa também reforçou que tem uma política de tolerância zero a pornografia infantil.

A mudança na política para desenvolvedores do Google Glass veio depois do lançamento, na segunda-feira, do aplicativo Tits and Glass. Ele foi o primeiro app de compartilhamento de conteúdo adulto para os óculos do Google, criado pela MiKandi, loja que trabalha com aplicativos pornográficos para Android.

Depois da mudança, as desenvolvedores do Tits and Glass publicaram uma nota no blog da empresa dizendo que estão trabalhando em alterações para adequar o aplicativo à nova diretriz, mas que o Google bloqueou o acesso da MiKandi à plataforma de desenvolvedores. Segundo a emprea, no dia do lançamento o site do Tits and Glass teve 61 mil visitantes únicos.

O Google parece preocupado em restringir o uso e a variedade de aplicativos para o Google Glass. Recentemente, a empresa atualizou a política para desenvolvedores para também proibir aplicativos que fazem reconhecimento facial e de voz. A função é permitida somente para reconhecer o usuário dono do aparelho.

VEJA TAMBÉM

Apple violou patente da Samsung, diz comissão de comércio dos EUA

Zynga fecha escritório responsável pelo jogo Draw Something

(Imagem: Reprodução)

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.