Livraria de SP abre à meia-noite para vender biografia de Steve Jobs

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Livraria de SP abre à meia-noite para vender biografia de Steve Jobs

Nayara Fraga

21 de outubro de 2011 | 13h32

SteveJobsCoverTiteled_450

Atualizado às 21h58

A loja da editora Companhia das Letras dentro da Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, vai abrir à meia-noite de domingo para segunda-feira, 24, para o lançamento mundial da biografia do cofundador da Apple Steve Jobs. A informação foi dada pelo diretor de marketing e relacionamento da Livraria Cultura, Fabio Herz. Os 50 primeiros clientes que chegarem à loja receberão um pôster com a capa do livro.

O estabelecimento fecha, no entanto, às 2h da manhã e retoma as atividades normais das 9h às 22h do mesmo dia, informou a Livraria Cultura na tarde desta sexta-feira.

Sobre a biografia

A capa e a contracapa do livro foram divulgadas neste ano (veja imagem acima). Segundo a Fortune, a foto que aparece na capa foi tirada em 2009 para uso da revista; e a outra, na qual ele está com o Macintosh, foi publicada na Rolling Stone em janeiro de 1984.

O livro possui 624 páginas e foi escrito pelo historiador Walter Isaacson, que começou sua carreira como jornalista no Sunday Times, de Londres, e já foi CEO da CNN e editor da revista Time. Hoje presidente de uma instituição sem fins lucrativos chamada Aspen, ele também é autor de “Einstein”“Kissinger”“Benjamin Franklin”“The Wise Men”.

Para redigir a biografia do fundador da Maçã, Isaacson entrevistou Jobs mais de 40 vezes durante dois anos e conversou com mais de uma centena de seus parentes, amigos, adversários, concorrentes e colegas.

Um dos detalhes que não constam no perfil do escritor, segundo a Fortune, é que ele e Laurene Powell, esposa de Steve Jobs, integram o conselho da organização não-governamental Teach for America.

O ex-CEO da Apple não interveio na produção da biografia.“Embora Jobs tenha cooperado com este livro, ele não controlou o que foi escrito nem pediu o direito de lê-lo antes da publicação. Ele não limitou o acesso a nada. Ele encorajou as pessoas que conhecia a falarem honestamente (sobre ele)”.

Bianca Pinto Lima e Nayara Fraga


Veja também

Biografia de Jobs revela que ele queria guerra contra Google

Tudo o que sabemos sobre:

biografiaCompanhia das LetrasSPSteve Jobs

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.