As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Brasil é o 3º país que mais pede dados de usuários ao Google

Nayara Fraga

18 de junho de 2012 | 17h30

Atualizado às 19h37

partidos_politicos.jpg

O Brasil foi o terceiro país que mais pediu dados de usuários ao Google no segundo semestre de 2011, segundo levantamento do site de buscas. Foram 1.615 solicitações relacionadas a 2.222 usuários de julho a dezembro do ano passado. O País só perdeu para a Índia, que fez 2.207 pedidos, e para os Estados Unidos, que fizeram 6.321 solicitações.

O Google atendeu completamente ou parcialmente 90% dos pedidos das instituições brasileiras, porcentagem apenas mais baixa que a parcela atendida nos Estados Unidos (93%). Na Índia, o site acatou 66% dos pedidos.

Para ressaltar que não atende qualquer pedido, o Google cita como exemplo o caso do escritório de Passaporte do Canadá, que pediu a remoção de um vídeo publicado no YouTube no qual um cidadão canadense fazia xixi em seu passaporte e depois acionava a descarga do vaso sanitário. O site não atendeu o pedido.

Entre janeiro e junho de 2011, o Brasil ocupou a sétima posição no ranking dos países que mais solicitaram dados de usuários, com 703 pedidos. Os Estados Unidos permaneceram em primeiro lugar, com 5.950 pedidos. Mas em 2010, ano de eleições presidenciais, o Brasil ocupou a segunda posição na lista, tanto no primeiro semestre (quando 2.435 pedidos foram feitos) quanto no segundo (1,804 pedidos).

Já os número de 2009 mostraram um País muito mais de olho no movimento dos brasileiros na web que os dos anos seguintes. Apenas entre julho e dezembro de 2009, foram 3.663 pedidos, o que fez o Brasil ocupar a primeira posição.

O Google diz que tem aumentado ano após ano a quantidade de pedidos de informações sobre usuários como parte de investigações criminais. De julho de 2009 a dezembro de 2011, foram 10.220 solicitações no Brasil. No mesmo período, o governo americano fez 24.739 pedidos. Mas a companhia afirma não ver esse fato como uma surpresa, já que a oferta de serviços e produtos do site cresce continuamente.

Remoção
Além de solicitar dados relacionados aos usuários, as instiuições governamentais também pedem a remoção de conteúdo. No segundo semestre de 2011, o Google afirma ter recebido 194 pedidos relacionados a 554 itens. Cinquenta e quatro por cento deles foram “completamente ou parcialmente” removidos.

“Os pedidos de remoção de conteúdo por parte do governo no Brasil são muitos, em comparação a outros países, em parte por causa da popularidade da nossa rede social, o orkut”, diz o Google.

Dos 554 itens, 230 estavam no Orkut. A difamação era motivo alegado para o pedido de remoção de 76 deles.

“Em dezembro, nós recebemos um pedido de um tribunal eleitoral (brasileiro) que resultou na remoção de quatro perfis do Orkut por causa de conteúdo relacionado a campanhas políticas”, afirma o Google, em página que destaca pedidos de instituições governamentais de diversas partes do mundo.

transparency_report.jpg

Tudo o que sabemos sobre:

Brasildados de usuáriosGoogle

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.