As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com tablets, interesse por notícias aumenta, aponta pesquisa

Nayara Fraga

26 de outubro de 2011 | 16h33

ipad2_branco.jpg

A adoção dos tablets não só impacta o mercado de computadores pessoais, que vê o número de desktops diminuir enquanto o computador de mão ganha o gosto dos usuários. Ela também diz respeito à produção de notícias.

Pesquisa conduzida pelo Pew Research Center, em parceria com o The Economist Group, revela que 53% dos donos de tablets nos Estados Unidos lêem notícias diariamente. É uma atividade quase tão frequente quanto ler e enviar e-mails, hábito de 54% dos usuários.

pesquisa_pew.jpg
11% da população dos EUA têm tablets; 77% usam o aparelho todo dia; 53% leem notícias diariamente

Aparecem como preferências seguintes navegar em redes sociais (39%), jogar jogos (30%), ler livros (17%) e assistir a filmes e vídeos (13%).

O estudo também revela que 3 em cada 10 novos donos de tablets gastam mais tempo lendo notícias agora do que o faziam antes de ter o aparelho. Mais do que o público em geral, esses usuários usam a internet como fonte principal de notícias e preferem ler e ouvir notícias a assisti-las. (Em números, isso significa que 71% têm preferência por ler ouvir ante 45% de todos os adultos americanos que afirmam preferir o mesmo.)

“O modo como os usuários de tablets consomem notícias, no entanto, pode surpreender alguns”, diz o texto que apresenta os resultados da pesquisa. A observação se refere ao fato de muitos terem acreditado que os donos de iPad, quando lançado, consumiriam mais notícias por aplicativos fornecidos pelas empresas de conteúdo, o que favoreceria a entrada de anúncios.

Mas o que ocorre é que 40% dos novos usuários dizem ler notícias pelo navegador, 31% dizem usar aplicativos e navegador igualmente e 21% lêem matérias principalmente por aplicativos.

Por acaso

O estudo ainda revela que a leitura ao acaso é algo comum entre os usuários de tablets. Quase 88% dos que leram longas reportagens nos últimos sete dias da pesquisa acabaram lendo textos pelos quais não estavam inicialmente procurando.

O número de donos de tablets corresponde a 11% da população adulta dos Estados Unidos. Os resultados foram obtidos a partir de três etapas: entrevista com 40 mil adultos americanos, pesquisa telefônica com 1.159 usuários de tablets e 894 novos usuários de tablets e pesquisa pela internet com grupos selecionados.

Para mais detalhes, leia aqui a pesquisa em inglês.

Tudo o que sabemos sobre:

consumonotíciaspesquisatablets

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: