Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Computex minimiza frenesi de tablets

Nayara Fraga

31 de maio de 2011 | 18h54

frenesitablet_pichi_chuang_reuters.jpg

A mensagem deixada pelas grandes empresas de computação no primeiro dia da Computex 2011 foi a de que os tablets não são os substitutos definitivos dos PCs. Mesmo tendo lançado mais de 50 deles na feira de Taiwan, os fabricantes consideram que a agitação em torno desses portáteis vai, na verdade, desencadear uma demanda por computadores mais potentes no futuro, conforme observa o “The Wall Street Journal”.

O diário afirma que, para o vice-presidente e gerente-geral da Intel, Mooly Eden, o tablet é um complemento e não substituirá outros equipamentos, porque consumidores querem ter aparelhos específicos para tarefas específicas. “Eu comprei um tablet e três dias depois descobri que ele não poderia substituir meu telefone ou meu PC”, disse Eden.

Entre vários outros executivos que minimizaram o domínio dos tablets, a analista Helen Chiang, da IDC (empresa de pesquisa de mercado em TI), afirmou que os tablets são para conectividade; os notebooks, para computação; e os desktops, para armazenar arquivos em casa.

Participam da Computex, em Taipei (Taiwan), 1,8 mil empresas de computação. Segunda maior feira do setor no mundo, o evento ocorre de 31 de maio a 9 de junho. A expectativa dos organizadores é movimentar US$ 25 milhões e atrair 120 mil visitantes e mais de 30 mil compradores.

Uma das novidades apresentadas nesta segunda-feira, 31, foi a nova categoria de laptops exibida pela Intel. Segundo a empresa, os aparelhos incluirão os melhores recursos dos laptops. (Saiba mais no Link.)

Com informações da Efe

Tudo o que sabemos sobre:

Computex 2011frenesiInteltablet

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: