iPhone 5 em setembro. Será?
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

iPhone 5 em setembro. Será?

Marta Gueller

20 de abril de 2011 | 15h50

A Apple começa a distribuir a próxima geração do iPhone, o iPhone 5,  em setembro – pelo menos é o que garantem três pessoas ouvidas pela agência de notícias Reuters, que teriam “conhecimento direto sobre a cadeia de suprimentos da empresa”. Informação confiável ou pura especulação?

Também citando “fontes próximas da empresa” de Steve Jobs, outros blogs especializados em tecnologia, como o Engadget, já deram como certo o lançamento da nova geração em meados deste ano, como é costume da empresa da maçã.

Desde 2007, o anúncio de um novo iPhone é feito religiosamente no segundo trimestre, ano após ano. Assim foi com o iPhone original, iPhone 3G, iPhone 3Gs e iPhone 4.

Esse é uma das fotos do suposto iPhone 5, que circula na internet

O terremoto no Japão, em 11 de março, seria um dos fatores que poderia atrasar a produção de módulos de memória flash, produzidos no país e utilizados nos celulares da Apple.

Segundo analistas, é tradicionalmente no fim de abril/início de maio que a Apple costuma se entender com as fabricantes de componentes do smartphone e fechar os contratos de produção. Esse prazo já estaria prejudicado.

Atrasar o lançamento, porém, poderia ser uma aposta arriscada. O banco de investimento norte-americano Jefferies divulgou um relatório, no fim de março, que prevê uma queda de 15% nas vendas da Apple de junho a setembro, se o iPhone 5 não aparecer até lá.

Tudo com base na percepção do usuário de que o iPhone 4 estaria ficando ultrapassado, fazendo os consumidores optarem principalmente por algum aparelho com o sistema operacional Android, do Google – que, por sua vez, já aparece na frente do iOS em vendas, nos Estados Unidos.

O fato é que cresce a expectativa pelo alardeado “design totalmente novo” do iPhone 5, que inclusive já estaria sendo testado pela alta cúpula da Apple na sede da empresa, em Cupertino, Califórnia (EUA). O novo smartphone seria muito mais leve e fino que o atual.

Fora isso, nova geração do iPhone deve contar com um novo processador da nova geração A5 da Apple, de 1,2 GHz, mais rápido que os atuais, e acesso super rápido à internet.

Já se falou em uma tela maior, de 3,7 ou 4 polegadas, em vez da de hoje, de 3,5 polegadas, e também em uma traseira feita de metal, como a do iPad, em vez da atual feita de vidro, do iPhone 4.

Outras novidades incluiriam a capacidade de gravar e exibir vídeo em HD (1080p) e um chip dedicado com a tecnologia NFC (Near-Field Communications), aplicada em sistemas de pagamentos móveis, leitura de chips de rádio frequência (RFID) como os presentes em etiquetas eletrônicas de produtos, cartões de embarque, documentos de identidade, etc.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.