Jobs responde e-mail: ‘não monitoramos ninguém’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Jobs responde e-mail: ‘não monitoramos ninguém’

Marta Gueller

25 de abril de 2011 | 22h10

“A Apple não monitora ninguém. Essa informação é falsa”. Essa frase, vinda do e-mail sjobs@apple.com – sim, dele mesmo, Steve Jobs, o todo-poderoso fundador e CEO da empresa da maçã – foi o desmentido para a polêmica que tomou conta de sites e blogs de tecnologia nos últimos dias.

Segundo os rumores, os dispositivos que rodam o sistema operacional móvel da Apple, o iOS, a partir da versão 4, lançada há cerca de um ano, estariam mantendo internamente na memória, sem o conhecimento dos usuários, de maneira totalmente secreta, um arquivo com banco de dados listando latitude e longitude dos locais onde o dono do aparelho esteve.

Esses arquivos, armazenados em iPhones e iPads, permitiriam à Apple rastrear os movimentos passo a passo, a cada sincronização no iTunes. Choveram acusações de violação de privacidade contra e empresa. Quais interesses escusos estariam por trás desse suposto monitoramento?

Foi essa pergunta que alguém – um leitor, segundo o site MacRumors – enviou diretamente para o e-mail de Jobs:

Could you please explain the necessity of the passive location-tracking tool embedded in my iPhone? (…)  Maybe you could shed some light on this for me before I switch to a Droid. They don’t track me.

(Você pode, por favor, explicar a necessidade da ferramenta de localização passiva embutida em meu iPhone? (…) Talvez você possa lançar alguma luz sobre isso antes que eu mude para um Droid (uma referência ao maior concorrente do iOS, o sistema Android, do Google). Eles não me monitoram.)

A resposta recebida foi a seguinte:

Oh yes they do. We don’t track anyone. The info circulating around is false.

(Ah sim, eles o fazem (o monitoramento). Nós não monitoramos ninguém. As informações que circulam são falsas).

Foi o próprio Jobs quem mandou a resposta? A Apple não se manifestou, mas ele costuma mesmo, de vez em quando, responder diretamente alguns e-mails que recebe. E nem sempre ele é tão paciente nas discussões.

Saiba mais sobre a polêmica:

Leia no ‘Link’: Apple é processada por rastrear usuários

Congressistas dos EUA cobram explicações da Apple

David Pogue: o iPhone rastreia os movimentos dos usuários. E daí?


Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.