As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Samsung tira sarro de fãs da Apple que formam fila para comprar iPhone

Nayara Fraga

19 de setembro de 2012 | 20h11

Na sexta-feira, quando o iPhone 5 começar a ser vendido nos Estados Unidos (e em mais oito regiões)  filas deverão se formar em frente a lojas da Apple, como é de costume quando o assunto é lançamento de iPhone ou iPad. A Samsung, fabricante do principal rival do iPhone (Galaxy S III), se antecipa a esse provável cenário e tira sarro dos fãs da Apple no vídeo acima (em inglês).

O comercial mostra várias filas em cidades diferentes, hipoteticamente várias horas antes de a loja abrir. “Ei, estão dizendo que esse telefone vai ser uma joia preciosa”, diz um homem, na fila de uma loja em Chicago. “A entrada para o fone vai ser na parte de baixo”, diz outro rapaz, entusiasmado, numa fila em San Francisco. O tom das falas, assim como a música de fundo, é de puro deboche.

O filme começa a questionar o porquê de formar fila em nome de um smartphone ao mostrar consumidores cansados de tanto esperar. “Tudo que eu quero dizer é que eles deveriam ter uma fila especial para quem já enfrentou fila cinco vezes”, diz um homem, em Los Angeles, dando entender que enfrentou fila para comprar todos os iPhones lançados.

Na sequência, o comercial mostra um homem com o Galaxy S III na fila. Quando perguntado se ele está lá por não estar satisfeito com o aparelho da Samsung, ele diz amar o Galaxy S III e informa estar apenas guardando o lugar para outra pessoa — seus pais, como mostra o vídeo depois.

A Samsung ainda tira sarro do suporte à conexão 4G, só agora presente no smartphone da Apple, e destaca coisas das quais o iPhone não é originalmente capaz de fazer, como transmitir arquivos apenas encostando um aparelho no outro. Isso é possível no Galaxy S III em razão da tecnologia Near Field Communication (NFC), usada também para pagamento digital.


VEJA TAMBÉM

Encomendas do iPhone 5 superaram 2 milhões em 24 horas, o dobro do anterior

Uma pausa na revolução

Sem Jobs, Apple volta a ser uma empresa como as outras

Velozes e tediosos

Ações da Apple batem nova máxima e empresa se reafirma como a mais valiosa

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.