Todos querem fotografar papa Francisco
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Todos querem fotografar papa Francisco

Mariana Congo

26 de julho de 2013 | 12h46

Papa Francisco

Não basta ver o papa, é preciso fotografar. Um olhar atento para as imagens da visita de papa Francisco ao Brasil deixa claro o que os números de mercado já mostram: as vendas de câmeras digitais, smartphones e tablets saltaram nos últimos anos. Desde que o último papa esteve no Brasil, em 2007, o número de celulares mais que dobrou.

Na seleção de imagens abaixo, é possível visualizar a mudança de comportamento do brasileiro:

Papa Francisco (Foto: EFE/LUCA ZENNARO POOL)

Papa Francisco na favela Varginha, no Rio de Janeiro: quantas câmeras e smartphones é possível contar na imagem acima? (Fotos: EFE/Luca Zennaro Pool)

papa Francisco (Foto: Estadão/Marcos de Paula)

SEGUNDA-FEIRA: PRIMEIRO DIA DA VISITA DE PAPA FRANCISCO AO BRASIL (FOTO: ESTADÃO/MARCOS DE PAULA)

Ao alto: câmeras procuram melhor ângulo, mãos tentam tocar papa Francisco, no primeiro dia da visita ao Brasil (Fotos: Estadão/Marcos de Paula)

papa Francisco na praia de Copacabana (Foto: REUTERS/Ricardo Moraes)

Papa Francisco (Foto: WILTON JUNIOR/ESTADAO)

Papa Francisco desfila de papamóvel na praia de Copacabana: centenas de telas iluminadas e flashes (Fotos: Reuters/Ricardo Moraes e Estadão/Wilton Junior)

Bento XVI

Em 2007, ano da visita do papa Bento XVI ao Brasil, o País tinha 120,9 milhões de linhas de celulares. O número mais que dobrou em quase seis anos, para 265,7 milhões de linhas em junho de 2013, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Bento XVI em Aparecida (Foto: NILTON FUKUDA/Estadão)

PAPA BENTO XVI EM SÃO PAULO: FOTOS TIRADAS COM CELULARES SIMPLES (FOTO: NILTON FUKUDA/ESTADÃO)

Papa Bento XVI em São Paulo, na Sé: fotos são tiradas com celulares simples e câmeras digitais (Fotos: Nilton Fukuda/Estadão)

Papa João Paulo II

O primeiro papa a pisar em terras brasileiras foi João Paulo II, em 1980. Na época, o Brasil tinha cerca de 31 mil linhas de telefones públicos.

papa João Paulo II (FOTO: ESTADÃO/ARQUIVO)

Bandeiras para saudar o papa João Paulo II em 1980 (Foto: Estadão/Arquivo)

papa João Paulo II (FOTO: ESTADÃO/ROLANDO)

Apenas uma câmera tenta fotografar João Paulo II em 1980, no Rio (Foto: Estadão/Rolando)

Na segunda visita de João Paulo II ao Brasil, em 1991, o País tinha apenas 6.700 linhas de telefones celulares. O boom da telefonia móvel viria alguns anos depois. Em 1996, o Brasil tinha 2,7 milhões de linhas móveis, segundo a Anatel.

papa João Paulo II (FOTO: ESTADÃO/ EDU GARCIA)

papa João Paulo II (FOTO: ESTADÃO/ VIDAL CAVALCANTE)

Papa João Paulo II em Salvador, 1991 (Foto: Estadão/ Vidal Cavalcante)

Dados de mercado

As câmeras digitais venderam muito em 2011. Segundo a empresa de estudos de mercado GFK, na comparação de 2011 com o ano anterior, o mercado de câmeras digitais cresceu 104% em volume. Já em 2012, teve queda de 2,4%.

Enquanto isso, o mercado de smartphones também está em rápida expansão: cresceu 51% em 2012 e 111% em 2011. Já a categoria de tablets – criada com o lançamento do iPad da Apple em janeiro de 2010 – deu um salto de 222% na passagem de 2011 para 2012.

VEJA TAMBÉM

Acompanhe a visita de papa Francisco ao Brasil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.