Twitter suspende serviços da UberMedia. Depois, volta atrás

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Twitter suspende serviços da UberMedia. Depois, volta atrás

GLAUCIMARA BARALDI

21 de fevereiro de 2011 | 11h49

Logo do Twidroyd, que saiu do ar nesta sexta

Neste final de semana, o Twitter suspendeu os serviços UberTwitter (para Blackberry), Twidroyd (Android) e UberCurrent (iPhone), todos da empresa UberMedia. Na noite do último domingo (20), os aplicativos para Blackberry e Android voltaram ao ar.

Em comunicado, a UberMedia avisou que já estava realizando as alterações sugeridas pelo Twitter, incluindo a mudança de nome do UberTwitter para UberSocial – processo que levou três semanas.

Pelo lado do Twitter, foi um aviso: não abuse. Segundo a empresa, esses serviços estavam infringindo regras do site de microblogging tais como: Direct Messages com mais de 140 caracteres, uso indevido de marca e alteração dos tuítes de usuários para ganhar dinheiro. E os avisos já estavam sendo feitos desde Abril de 2010.

Alguns meios de comunicação, como o Financial Times, levantam a questão dos lucros da UberMedia, que também estariam gerando revolta no Twitter, usualmente deficitário.

A UberMedia é uma startup que trabalha com diversos aplicativos de Twitter, tendo adquirido recentemente o TweetDeck por US$ 30 milhões – quase ao mesmo tempo em que obtinha US$ 17,5 milhões com grupos de investidores. Embora consiga investimentos com facilidade, depende, e muito, do Twitter para sobreviver.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: