As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vazou: Yahoo sugere que está à venda

Nayara Fraga

26 de setembro de 2011 | 13h44

yahoo_CEO_demitida_1.jpg

A tensão no Yahoo continua. Um comunicado interno divulgado aos funcionários da empresa — cujo objetivo era acalmar os ânimos após a demissão da presidente, Carol Bartz — sugere que a companhia analisa propostas de compradores.

O texto afirma que os conselheiros do Yahoo (a empresa Allen & Company) estão trabalhando com a companhia no desenvolvimento de ideias a serem seguidas. “Ao mesmo tempo, eles (conselheiros) estão respondendo a questões de várias partes que já expressaram interesse em um número de opções em potencial. Nós vamos tomar o tempo que for preciso para selecionar e estruturar o melhor caminho para a nossa companhia, acionistas e empregados”, diz a mensagem, assinada pelos co-fudandores do Yahoo Jerry Yang e David Filo e pelo presidente do conselho Roy Bostock.

“Tradução: pelo preço certo, esteja certíssimo de que nós vamos vender essa coisa — ou pelo menos partes dela”, interpreta o site de tecnologia ZDnet.

O e-mail enviado aos empregados foi seguido de uma carta do presidente interino do Yahoo, Tim Morse. Ele afirma que, embora o conselho de administração esteja lidando com todas as opções (de compra), a direção está com a missão de seguir em frente com as atividades da empresa.

Possíveis compradores

Neste mês, matéria do “Wall Street Journal” afirmou que possíveis compradores entraram em contato com o Yahoo com o interesse de adquirir toda ou parte da companhia. Uma fonte próxima ao assunto disse ao jornal que executivos da firma de private-equity Silver Lake conversaram com dirigentes do Yahoo sobre uma possível negociação. Mas a empresa de internet ainda não teria se encontrado com o fundo.

Radar Tecnológico: Yahoo recebe proposta de possíveis compradores

Radar Tecnológico: Investidores pedem mudança drástica no Yahoo

Link: Carol Bartz renuncia a cargo no Conselho do Yahoo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.