Confira melhores opções em renda fixa e ranking das plataformas

Regina Pitoscia

12 de julho de 2019 | 01h55

A atuação das plataformas digitais de investimentos trouxe novos modelos para se fazer uma aplicação em papeis de renda fixa. Se até há bem pouco tempo, a relação era direta do investidor comprando um título de seu próprio banco e sujeito ao rendimento dado pelo gerente, a configuração atual é diferente e formada por um tripé: emissor do papel, plataforma e aplicador.

O resultado dessa mudança? O aplicador pode escolher entre muitas opções, tem maior acesso e mais facilidade de comparação entre papeis emitidos por diferentes bancos ou corretoras, tende a encontrar rendimento mais atraente, por prazo que lhe for mais conveniente. E isso tanto para quem tem volumes expressivos de recursos como para quem conta com o dinheiro mais miúdo. Houve uma democratização dos serviços financeiros ofertados ao investidor.

Mas por ser algo recente e com muitas empresas ainda desconhecidas, a escolha de uma das plataformas requer alguns cuidados. O setor é regulamentado pela Comissão de Valores Mobiliários, pela Instrução nº 588, de julho de 2017. Há regras padronizadas a serem seguidas para as operações, e a própria CVM mantém um canal de atendimento para o investidor com dúvidas.

Outro parâmetro a ser checado é se a instituição financeira aderiu ao Código de Melhores Práticas na Administração de Recursos de Terceiros da Associação Brasileira de Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), que tem por objetivo dar mais transparência e credibilidade ao mercado. (www.anbima.com.br)

Por ele, a distribuidora digital de investimentos se compromete a seguir determinadas regras e procedimentos, que incluem desde o comportamento ético da empresa até a apuração e análise do perfil do investidor, de modo a identificar suas metas, suas necessidades.

Além de portais como os da CVM e Anbima, “há muita informação sobre as empresas na internet, em mídias sociais, e o investidor deve ir atrás da mesma forma como vai checar dados de qualquer pessoa”, recomenda o responsável pela área de produtos da Ourinvest, Fernando Fridman.

O momento de fazer o cadastro pode trazer outras pistas sobre a distribuidora, segundo o especialista. Além de dados básicos como CPF, RG e comprovante de residência “é fundamental conhecer o investidor, seus interesses, seu apetite ao risco, entender o que ele quer”, afirma ele. “Ao mesmo tempo, é importante que fique muito claro ao aplicador o que está sendo oferecido a ele, o risco inerente a cada tipo de aplicação, e a relação entre risco e retorno”.

E dependendo do valor a ser aplicado essa conversa precisa ter ainda mais detalhes, como dados do imposto de renda, por exemplo, de modo a identificar se a aplicação está compatível com suas receitas. Fridman lembra que o aplicador pode cercar-se de mais garantias ao consultar no site da Cetip Certifica (www.cetip.com.br/cetipcertifica) a posição de seus investimentos. Pelo número do CPF ele identifica o tipo e a quantidade de títulos em seu nome.

Ranking

As plataformas digitais de investimentos podem estar ligadas a bancos, corretoras ou fintechs. O Yubb (https://yubb.com.br/), que é um buscador de investimentos, elaborou um ranking delas baseado em avaliações, elogios, críticas, notas e comentários dos próprios investidores.

Seu idealizador, Bernardo Pascowitch, explica que criou o sistema em outubro do ano passado, com o propósito de permitir que qualquer pessoa possa consultar as opiniões e experiências dos investidores que já são clientes e utilizam as plataformas. Atualmente, o Yubb conta com mais de 10 mil avaliações.

“A plataforma é totalmente imparcial, isenta e transparente. Avaliações de pessoas vinculadas à instituição em questão, como diretor, sócio, funcionário, prestador de serviços, são automaticamente removidas”, explica Bernardo.

A seguir, estão as notas atribuídas a algumas das plataformas, de zero a cinco, de acordo com o grau de satisfação dos clientes.

Fintechs                        Nota

Magnetis                           4,63
Warren                              4,42
Monetus                            4,41

Nubank                             4,40
Vérios                                4,38

Corretoras                   Nota
Órama                               4,34
Mirae                                 4,22
Ativa Invest.                     4,18
Rico Invest.                       4,12
Clear                                   4,07

Bancos médios            Nota

Daycoval                            4,47
Banco Inter                       4,33
Sofisa Direto                     4,29
BMG                                   4,27
BTG Pactual Dig.             4,20

Bancos grandes          Nota

Santander Corretora       3,17
Itaú Corretora                  2,95
BBrasil Corretora            2,73
Bradesco Corretora         2,44
Caixa Corretora                2,43

Fonte: Yubb

Mais rentáveis

Na pesquisa semanal, o Yubb informa as opções mais rentáveis em papeis de renda fixa com prazo inferior a um ano.

Emissor/tipo         Plataforma       Rend.líq a.a.       Prazo 

Ourinvest(LCA)         Ourinvest                 5,65%                  8 meses

Banco Pine(LCI)        Ourinvest                 5,33%                  9 meses

Banco ABC(LCA)       Ourinvest                 5,17%                  6 meses

BTG Pactual (LCA)    Ourinvest                 5,11%                  6 meses

Daycoval(CDB)          Daycoval Inv.           4,62%                 8 a 12 meses

Fonte: Yubb

Tendências: