As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Black Friday já tem mais de cinco mil queixas no Reclame Aqui

Economia & Negócios

28 de novembro de 2014 | 15h28

Atualizado às 16h52

Por Ian Chicharo Gastim

Maquiagem de preços, problemas no acesso a sites e mudança no valor de produtos no momento de finalizar a compra. Esses são os motivos mais frequentes nas 5.260 queixas que a Black Friday no Brasil gerou até às 15h20 no site do Reclame Aqui.

 

O ranking de empresas com maiores reclamações é liderado pela Submarino, com 611 reclamações registradas, seguida pela Americanas.com, com 604. Após problemas no acesso ao site das empresas durante a noite de quinta-feira, devido ao grande número de consumidores online simultaneamente, a maior parte das reclamações agora refere-se a problemas com preço e finalização das vendas.

 

Em 3º lugar, com 443 reclamações, está a Saraiva, que apresenta problemas de preço e, principalmente, dificuldades na finalização do pedido. Consumidores informam que os produtos apresentados somem do estoque no momento da compra ou “somem” do carrinho de compras virtual. Há também queixas sobre os valores de alguns produtos apresentados como em promoção, mas que estariam com preço “normal”.

 

Com 136 queixas registradas, a Netshoes está em 4º lugar, em virtude da instabilidade do site. A maquiagem de preços também é apontada como um problema pelos consumidores. Em 5º está o KaBuM, com 114 queixas.

 

Reclamações. Apenas as três primeiras colocadas no “pódio” de reclamações somaram 1.658 queixas e superaram o número que recebem em média a cada semana.  As reclamações mais recorrentes foram relacionadas a problemas para navegação no site, maquiagem de preços, incluindo a famosa oferta “metade do dobro”, em que a loja apresenta descontos de até 50% sobre preços que aumentou pouco antes da promoção.

 

Além disso, consumidores enfrentam dificuldades de continuar a compra depois que o produto é colocado no carrinho da loja virtual. Outra forma de maquiagem identificada pelos consumidores foi a cobrança de frete caro, compensando o desconto no preço.

 

A reclamação relacionada ao frete, inclusive, é recorrente em muitas empresas. Consumidores que pensaram em aproveitar a Black Friday para adiantar as compras de Natal com desconto estão sendo surpreendidos no momento de fechar as compras: alguns produtos só devem chegar depois do Ano-Novo.

 

É válido ressaltar que os prazos de entrega em muitas lojas foi estendido para a promoção deste ano – há casos de previsão demais de 50 dias úteis para a entrega do produto.

 

Plantão. O Reclame Aqui já teve mais visitantes nas primeiras 11 horas da Black Friday do que em todo o evento do ano passado. A previsão é de que o site receba mais de 1 milhão de acessos nesta sexta-feira, além do uso do app em smartphones, que já teve cerca de 700 mil downloads e permite a publicação de reclamações com fotos, diretamente das lojas.

Tudo o que sabemos sobre:

Black FridayfraudepromoçãoReclame Aqui

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.