Câmera Cubo vendida por US$ 100 nos EUA custa R$ 669 no Brasil
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Câmera Cubo vendida por US$ 100 nos EUA custa R$ 669 no Brasil

Presidente da empresa diz que diferença deve-se a frete, seguro e impostos. Confira fotos e vídeos feitas com a câmera ultra-portátil da Polaroid que chega para competir com a GoPro

Cley Scholz

31 de outubro de 2014 | 12h25

Imagem da Câmera Cubo Polaroid feita por ela mesma acoplada a uma Canon pela sua base com imã (Foto: Sergio Castro/Estadão)

Imagem da Câmera Cubo Polaroid feita por ela mesma acoplada a uma Canon pela sua base com ímã (Foto: Sergio Castro/Estadão)

SÃO PAULO – A câmera Cubo da Polaroid, lançada para competir com a linha GoPro, chega ao mercado brasileiro em novembro por R$ 669, quase o triplo do preço de US$ 100 (em torno de R$ 240,00) nos Estados Unidos.

A empresa garante que quer oferecer um produto com preço atrativo aos brasileiros, mas tem custos extras como frete, seguro e impostos de importação.

“Isso ocorre com diversas mercadorias importadas, não só com as nossas”, afirma o presidente executivo Polaroid, Scott Hardy. Ele garante que a Polaroid Cube chega com preço mais atrativo do que as outras ‘câmeras de ação’.

Redação do Estadão no momento em que saiu o resultado do 2º turno da Eleição 2014: Câmera Cubo acoplada ao suporte de TV registra o clima de expectativa entre os jornalistas por volta das 19h30 do dia 26 de outubro

Esse tipo de câmera portátil, como a GoPro – resistente e versátil para fotos e vídeos-, é cada vez mais popular entre praticantes de esportes de ação. A novidade da Polaroid tenta expandir essa categoria para jovens e famílias não tão radicais, mas que querem uma alternativa acessível para tirar fotos digitais.

A Polaroid Cube foi criada para ir a lugares em que celular não alcança ou que você não quer que ele vá. Como, por exemplo, na bicicleta do seu filho, já que o celular pode cair e ser danificado, ou na praia, onde ele pode se molhar.

A câmera tem um ímã que permite com que ela seja acoplada facilmente no guidão da bicicleta ou de uma motocicleta, no capô do carro ou na geladeira. A câmera também é recoberta de material emborrachado para proteger contra choques. Ela vem nas cores preta, vermelha e azul.

A lente é do tipo grande angular, que capta imagens em um ângulo de 124 graus, suficiente para pegar todos detalhes da ação que se quer fotografar. Na similar da GoPro Hero III, o ângulo chega a 170 graus. Isso amplia o ângulo de visão, mas deixa a imagem ligeiramente distorcida.

Rio Tietê visto da ponte do Limão com carro em movimento: ângulo de visão ampliado causa distorsão

Rio Tietê visto da ponte do Limão com carro em movimento: ângulo de visão ampliado causa distorção

“Sentimos que há consumidores que procuram uma forma simples e fácil de capturar ou gravar momentos de suas vidas”, diz o presidente da Polaroid. “Essa câmera foi feita para eles, desenhada especificamente para atender necessidades e vontades”.

Imagens feitas com a Cube no Festival das Cores, no Ibirapuera: vantagem onde o celular não é recomendado
Entrevista com o CEO da Polaroid, Scott Hardy:

Nos Estados Unidos, a câmera custa US$100. Por que o produto é tão mais caro (R$ 669,00) no Brasil?

Nossa proposta é oferecer um produto com um preço atrativo. Entretanto, existem custos extras que nós temos de levar em conta, como, por exemplo, frete, seguro, impostos para importarmos os produtos para o Brasil. Isso ocorre com diversas mercadorias importadas, não só com as nossas. O que posso dizer é que a Polaroid Cube possui um preço mais baixo do que outras action cameras e isto é uma conquista importante, porque estamos expandindo essa categoria para consumidores mais jovens e famílias que não são tão envolvidas em esportes radicais, mas que gostariam de ter um produto desta categoria para capturar seus melhores momentos. A Polaroid é conhecida por ser uma alternativa acessível e estamos tentando manter essa herança verdadeira.

Essa diferença no preço não pode encorajar o contrabando? A empresa não perderá uma fatia do mercado para suas próprias câmeras que deveriam ir para as mãos de pessoas que entram nos país legal ou ilegalmente?
Nós só vendemos para distribuidores autorizados da Polaroid e nosso distribuidor no Brasil é a Lumatek.

Se hoje em dia todos usam celulares com câmeras embutidas, o que sugere que as pessoas vão querer comprar uma câmera como a Cube?
A Polaroid Cube foi criada para ir a lugares em que celular não alcança ou que você não quer que ele vá. Como, por exemplo, na bicicleta do seu filho, já que o celular pode cair e ser danificado, ou na praia onde ele pode se molhar. A Polaroid Cube é perfeita para os guidões de bicicleta porque se une magneticamente e você não precisa se preocupar com o risco de o produto sofrer alguma avaria. Vemos a Cube como uma câmera “lifestyle”, que os consumidores podem usar para capturar qualquer momento da vida, independentemente do local ou do acontecimento. Sentimos que há consumidores que procuram uma forma simples e fácil de capturar ou gravar momentos de suas vidas. Essa câmera foi feita para eles – desenhada especificamente para atender às necessidades e vontades.

Há estudos que explicam o interesse das pessoas por câmeras portáteis como a Cube? Qual é a motivação?
A marca da Polaroid sempre teve como preocupação ajudar as pessoas a capturarem e compartilharem os momentos mais memoráveis de sua vida – instantaneamente, facilmente e com uma faixa de preço acessível. Isso é exatamente o que conseguimos com a Polaroid CUBE. Estamos trazendo uma perspectiva fresca, divertida e única para essa categoria e estamos nos conectando a um novo grupo de consumidores, da mesma maneira que a Polaroid fez quando foi introduzida no mercado há 75 anos.

Há algum plano para lançar modelos mais sofisticados?
A Polaroid está sempre inovando. Estamos trabalhando em um produto empolgante, que será apresentado em janeiro, durante o Consumer Electronics Show.

Qual a expectativa em termos de vendas? Quantas unidades estimam vender para o Natal e cada ano a partir de 2015?

A Polaroid é uma empresa de capital privado e nós não divulgamos números específicos de vendas, mas posso afirmar que os pedidos antecipados da Cube têm superado nossas expectativas e previsões. Tivemos, inclusive, que aumentar a produção na fábrica.

Veja a comparação entre a Câmera Cubo da Polaroid e a GoPro feita pelo The New York Times:

Comercial da Câmera Cubo: Polaroid busca expandir o conceito de câmeras de ação para jovens e famílias:

Tudo o que sabemos sobre:

Polaroid;Fotografia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.