Frango medicado com antibiótico pode não virar mais hambúrguer no McDonald’s
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Frango medicado com antibiótico pode não virar mais hambúrguer no McDonald’s

Com aumento da demanda por comida natural, rede de fast food anunciou que irá cortar, nos próximos dois anos, o uso de antibióticos importantes para humanos em aves, para não prejudicar a eficácia do medicamento no homem

Economia & Negócios

06 de março de 2015 | 09h57

rede de fast food anunciou que aves não serão mais tratadas com antibióticos importantes para humanos, para não prejudicar a eficácia do medicamento no homem / Reprodução

Rede de fast food está adotando medidas para deixar produtos mais saudáveis / Reprodução

Um frango que ficou doente durante o período de crescimento poderá escapar de ser abatido e triturado para virar um hambúrguer ou nugget no McDonald’s, caso tenha sido tratado com antibióticos de uso humano.

De acordo com informações da BBC, a rede de fast food anunciou que as aves não serão mais tratadas com antibióticos importantes para humanos, nos próximos dois anos, para não prejudicar a eficácia do medicamento no homem.

Em um comunicado, o vice-presidente sênior da rede, Marion Gross, afirmou que os animais que ficarem doentes “continuarão sendo tratados com antibióticos”, mas que, depois do tratamento, “não serão incluídos no fornecimento para comida”.

Para manter a saúde dos frangos, a rede informou, no entanto, que os animais poderão ser tratados com ionóforos, um tipo de antibiótico que ajuda a manter a saúde das aves, mas que não é usado em humanos.

O McDonald’s anunciou também que os produtos derivados do leite, como leite de baixa gordura e chocolate livre de gordura, serão produzidos por vacas que não foram tratadas com rbST, um hormônio artificial de crescimento.

Saúde. Preocupada com concorrência das chamadas redes de fast-casual, que oferecem opções mais saudáveis de alimentos e serviços mais sofisticados, o McDonald’s inaugurou em janeiro na Austrália o McCafé experimental, com identidade visual e cardápio diferentes dos tradicionais.

As mudanças na rede de fast food vêm em um momento de crescimento da demanda por comida feita com ingredientes naturais. No mês passado, a Nestlé anunciou que irá remover todos os flavorizantes artificiais e cores dos produtos de chocolate nos Estados Unidos.

Veja também:

– McDonald’s abre lanchonete na Austrália que tenta não se parecer com McDonald’s

– Economist explica: por que as ações do McDonald’s estão em queda

– McDonald’s vira peça de museu na Islândia

Tudo o que sabemos sobre:

McDonald's

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.