Honda inaugura no Rio Grande do Sul seu primeiro parque eólico do mundo
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Honda inaugura no Rio Grande do Sul seu primeiro parque eólico do mundo

Central produzirá energia suficiente para atender toda a demanda de energia elétrica da fábrica da Honda Automóveis em Sumaré, interior de São Paulo, que tem capacidade para produzir 120 mil carros por ano

Economia & Negócios

27 de novembro de 2014 | 10h39

Parque eólico da Honda no Rio Grande do Sul: primeiro da empresa no mundo (Foto: Divulgação)

Parque eólico da Honda no Rio Grande do Sul: primeiro da empresa no mundo (Foto: Divulgação)

A Honda Energy do Brasil inaugurou no Rio Grande do Sul o primeiro parque eólico da empresa no mundo. Localizado na cidade de Xangri-Lá, no Rio Grande do Sul, o projeto é pioneiro no setor automotivo brasileiro e custou R$ 100 milhões.

A unidade produzirá energia suficiente para atender toda a demanda de energia elétrica da fábrica da Honda Automóveis em Sumaré, interior de São Paulo, que tem capacidade produtiva anual de 120 mil carros.

O parque eólico tem nove aerogeradores de 3MW cada, com capacidade total de 27MW, que devem gerar 95.000 MW/ano, o equivalente ao consumo de energia de cidades com aproximadamente 35 mil pessoas.

Quando estiver em pleno funcionamento, o parque eólico permitirá à Honda deixar de emitir 2,2 mil toneladas do CO2 por ano, o que representa aproximadamente 30% do total gerado pela fábrica.

Para o presidente da Honda Energy, Eigi Miyakuchi, a escolha do Brasil para sediar o primeiro parque eólico da empresa no mundo reafirma a aposta que a Honda faz no País. “Acreditamos no potencial do mercado brasileiro e nossos recentes investimentos demonstram essa confiança”, afirmou.

Os equipamentos da Honda Energy estão entre os maiores do Brasil. As nove torres têm 94 metros de altura e o ponto mais alto do conjunto alcança 150 metros. As 27 pás medem 55 metros e pesam 15 toneladas cada uma.

“O Rio Grande do Sul está entre os líderes na produção de energia eólica na América Latina e o investimento da Honda no nosso litoral, em Xangri-Lá, torna-se importante neste contexto por trazer mais tecnologia para o setor”, afirmou o governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, durante a inauguração nesta quarta-feira, 26.”Caminhamos para ser um estado autossuficiente em energia, com grande participação da energia eólica”, acrescentou.

Em 2011, a Honda estabeleceu a meta de reduzir em 30%, até 2020, as emissões de CO2 de seus automóveis, motocicletas e outros equipamentos, e também de seus processos produtivos em todo o mundo, em comparação com os níveis obtidos em 2000.

Somando-se às operações de motocicletas, produtos de força e automóveis, o que inclui a construção do primeiro parque eólico da empresa no mundo, a Honda investiu, de 2011 a julho de 2014, aproximadamente R$ 120 milhões em Gestão Ambiental no Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:

Energia eólicaHonda

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.