Proteste constata problemas e descontos abaixo do prometido na Black Friday
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Proteste constata problemas e descontos abaixo do prometido na Black Friday

Economia & Negócios

28 de novembro de 2014 | 16h01

Por Ian Chicharo Gastim

 

O consumidor que se programou para fazer compras com descontos se deparou novamente com problemas na Black Friday brasileira. Embora não tenha detectado abusos como em anos anteriores, a Proteste Associação de Consumidores constatou que o consumidor está enfrentando dificuldades para acessar alguns sites e finalizar a compra, exigência de cadastro anterior para acesso à promoção, prazo de entrega demorado e descontos abaixo do que os anunciados. Confira abaixo alguns casos:

 

Na compra de um smartphone na Fast Shop, o site indica prazo de entrega em até 17 dias para o Estado do Rio de Janeiro, após a confirmação do pagamento. Para as compras realizadas após as 20h, o prazo de entrega, porém, aumenta para 18 dias.

Black Fraude_1

 

Em alguns sites, o consumidor só consegue saber o prazo de entrega após fazer um cadastro, como foi o caso do Walmart, que também registrou problemas para finalizar a compra de produtos.

Black Fraude_5 Black Fraude_4

Alto número de acessos deixou o site da Americanas.com instável durante a noite de quinta-feira e a manhã dessa sexta-feira.

Black Fraude_7

 

Direitos. Em compras online, a Proteste orienta que o consumidor tem até sete dias para cancelar o pedido, mesmo que o produto não apresente qualquer defeito – prazo da desistência é contado a partir da data da entrega, e é importante formalizar por escrito o cancelamento. O Código de Defesa do Consumidor garante que, no caso do produto apresentar defeito e não for resolvido dentro de 30 dias, o consumidor poderá escolher entre três opções: exigir sua troca por outro produto em perfeitas condições de uso; a devolução integral da quantia paga, devidamente atualizada ou; o abatimento proporcional do preço.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.