carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Dicas para fazer o bem neste Natal

Denise Juliani

21 de dezembro de 2010 | 17h29

Quem tem telefone já sabe, nesta época do ano começa a chuva de ligações de entidades assistenciais de todos os tipos pedindo doações. Afinal, este é o melhor momento para o trabalho dos “captadores de recursos”, as pessoas (voluntárias ou contratadas) que pedem dinheiro para que essas instituições prossigam em seu trabalho de tentar melhorar o mundo. Contagiadas pelo clima natalino, e com dinheiro no bolso, as pessoas estão mais propensas à generosidade.
Contribuir ou não é uma decisão muito pessoal que não vou discutir aqui. Para quem deseja “dar uma força” a alguma entidade assistencial surgem pelo menos duas questões: quanto dar e para quem? São tantas instituições boas e reconhecidas que fica difícil dizer sim para uma e não para as demais.
Quanto à primeira questão, para não se perder nas contas e acabar doando mais do que gostaria ou poderia a dica é dar uma boa conferida em seu planejamento financeiro. Se não fez uma provisão para doações e presentes de última hora, o dinheiro pode sair do tópico “extras” (reserva para despesas inesperadas). Quem ainda não tem o saudável hábito de programar os gastos pode usar uma parte do bônus de final de ano ou do 13º salário.
E na (pouco provável, mas não impossível) hipótese de ter sobrado alguma coisa do dinheiro para as compras de Natal, dá para separar algum para fazer a doação.
Uma boa forma de contribuir sem mexer nas contas é repassar os créditos da Nota Fiscal Paulista para alguma entidade assistencial. O mesmo vale para o programa de pontos do cartão de crédito. Em vez de resgatar uma caixa de ferramentas que você nunca vai usar só para não perder o “prêmio” que tal doar uma consulta médica, por exemplo?
Selecionar o beneficiário da doação é outra fonte de dúvidas. Existem entidades bem conhecidas para as quais a tarefa de captar recursos é até mais fácil, por isso a ideia de escolher uma pequena e desconhecida parece interessante.
Pode ser justamente esta a instituição que desenvolve um trabalho que combina perfeitamente com os valores pessoais do candidato a Papai Noel. Destinar a doação a esta pequena entidade (que, por não ser famosa, tem mais dificuldades para captar recursos) certamente dá a sensação de fazer o bem em dobro.
Para escolher, independentemente do porte da instituição, é sempre bom buscar referências. Uma delas é a relação de entidades cadastradas pela Nota Fiscal Paulista, que você pode conferir

Documento

. As empresas de cartão de crédito também têm uma lista de entidades parceiras.
Se houver tempo e disposição, é interessante procurar conhecer pessoalmente a instituição e conferir o resultado do trabalho que você está ajudando a construir.
Feliz Natal.

Publicado no Jornal da Tarde em 13/12/2010

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: