Empréstimo e seguro no atendimento eletrônico

Denise Juliani

23 de setembro de 2009 | 21h30

A maioria dos bancos oferece crédito sem que o cliente tenha pedido nos terminais de autoatendimento, constatou levantamento feito pelo Instituto de Defesa do Consumidor (Idec) com os dez bancos brasileiros com mais de um milhão de clientes entre maio e agosto deste ano, mostra reportagem de Paulo Justus, do Jornal da Tarde.
Segundo o estudo, oito desses bancos ofereceram empréstimos nas áreas de acesso restrito de seus sites, aquelas em que o consumidor entra após fornecer sua senha e conta bancária. No internet banking, só Banco do Brasil e Banrisul foram consideradas instituições que evitam explorar a oferta de crédito. Os demais apelam a essa prática durante a utilização do sistema, ou ao cliente sair do site.
Nos caixas eletrônicos, a metade das instituições pesquisadas explora a oferta de crédito durante o uso do autoatendimento. Quatro dos dez bancos oferecem a opção de saque parcelado em evidência no menu de opções. Apenas Nossa Caixa, Caixa Econômica Federal e Banrisul evitam ofertar crédito durante a utilização do terminal eletrônico.
Embora não fira o Código de Defesa do Consumidor, a prática é considerada abusiva pelo Idec. “A pessoa já forneceu sua senha, subentende-se que ela está dentro de um ambiente de seu uso”, diz Ione Amorim, economista do Idec e coordenadora do estudo.
Além do assédio ao consumidor, Ione diz que o uso inadequado da oferta de crédito nessas áreas pode levar a contratação involuntária de um empréstimo. “O consumidor, distraído, pode colocar sua senha e completar a operação”, diz.
Caso contrate sem querer um empréstimo bancário numa dessas ofertas, o consumidor deve informar imediatamente a instituição, seja pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), seja diretamente às atendentes, caso esteja em horário comercial. “Se o serviço foi contratado pela internet, o Código de Defesa do Consumidor garante o direito de cancelar o contrato até sete dias depois de feito”, diz Valéria Cunha, assistente de direção do Procon-SP.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.