Veja quanto devem render os investimentos de baixo risco em 12 e 24 meses

Veja quanto devem render os investimentos de baixo risco em 12 e 24 meses

Sílvio Guedes Crespo

03 Julho 2018 | 14h57

Saiu a edição de julho do Ranking Renda Fixa Macro, uma estimativa de quanto devem render as aplicações de mais baixo risco do mercado para os próximos 12 e 24 meses. O estudo é elaborado pelo economista Pedro Raffy Vartanian, em parceria com o Estadão e com o blog Dinheiro pra Viver.

Para quem for aplicar o dinheiro agora, a poupança tende a render apenas 5% nos próximos 12 meses, enquanto com um CDB é possível ter um retorno de 6,35% no mesmo período.

Se for aplicar em um fundo de investimento do tipo DI, que é o menos arriscado para quem quer resgatar daqui a um ano, o rendimento vai depender de qual é a sua aplicação inicial. Por exemplo, se você for aplicar R$ 2.000, você tende a ter um rendimento de aproximadamente 4,65% – ficando abaixo, portanto, da poupança.

Já se você aplicar R$ 10 mil, a tendência é obter um rendimento de 5,03%. Aplicando R$ 50 mil, o rendimento esperado é de 5,3%.

A projeção de rendimento para os fundos DI foi feita a partir da média dos fundos dos maiores bancos. Em bancos médios e corretoras, eventualmente é possível obter rentabilidades maiores.

Veja a estimativa de quanto devem render as aplicações de baixo risco nos próximos 12 meses, de acordo com o Ranking Renda Fixa Macro:

Clique na imagem para ver o estudo completo.

As barras que dizem “Fundo de investimento 2000”, “10000” e “50000” se referem, respectivamente, às projeções para quem está investindo R$ 2.000, R$ 10 mil e R$ 50 mil.

A barra “Tesouro Direto” se refere à expectativa de rendimento do Tesouro Selic, que é o título de mais baixo risco do Tesouro Direto para quem quer poder resgatar em um ano ou menos.

As barras sobre CDB se referem a quanto tende a render um CDB com rentabilidade contratada de 90% do CDI, 100% do CDI e 110% do CDI, respectivamente (entenda em um minuto o que significa “X% do CDI”).

Todos os cálculos já descontam Imposto de Renda e as demais taxas, mas não descontam a inflação.

No estudo você encontra também estimativas de rendimento descontada a inflação, além de projeções para 12 e 24 meses. Ainda, o material traz simulações para quem está investindo R$ 2.000, R$ 10 mil e R$ 50 mil.

Para ver o estudo completo, clique aqui.

É possível que você considere muito baixo o rendimento das aplicações de baixo risco. De fato, quanto menor o risco de um investimento, menor é o seu retorno esperado. Porém, nos últimos meses, os bancos médios e pequenos começaram a lançar investimentos de renda fixa bem mais rentáveis, às vezes com rendimento superior a 1% ao mês, o que é raro nos dias de hoje.

Se você quer conhecer esses investimentos, se quer saber quanto o seu dinheiro pode render com eles e quais são os seus riscos, acesse este mesmo blog na próxima terça, dia 10 de julho. Para garantir, guarde esse link nos seus favoritos: http://economia.estadao.com.br/blogs/silvio-crespo.