Prepare-se para 2012 fazendo sua própria avaliação de desempenho

Fernando Scheller

27 de dezembro de 2011 | 18h23

É comum que as empresas usem o começo do ano para a avaliação de desempenho dos funcionários. Na correria do dia a dia, muitas vezes é difícil ter uma noção real da visão alheia sobre nosso trabalho. Por isso, é bom usar caneta e papel para elencar quais são seus pontos fortes e fracos.

Assim, você tem mais argumentos na hora de ouvir a avaliação do seu chefe. É positivo mostrar ambição, pensando como você pretende desenvolver o que já construiu nos últimos tempos ao longo do próximo ano. “Se você tem algo específico em mente, como uma promoção, é a hora de trazer à tona”, afirmou ao “The New York Times” a especialista em desenvolvimento pessoal Kimberly Bohr.

Outro cuidado importante, caso a avaliação seja supreendentemente negativa, é evitar o confronto. É melhor deixar o momento passar e pedir uma conversa posterior, caso você ache importante contra-argumentar. Mas sem nunca esquecer os limites da boa educação.

Se o processo de autoavaliação que você fizer anteriormente for realmente honesto, as chances de que a surpresa com a avaliação seja total ficam bem menores. Além do mais, tente lembrar quantas conversas você teve ao longo do ano com seu chefe. Se uma determinada reclamação vier à tona pela primeira vez, aponte isso (com calma).

Especialmente em grandes organizações, não mostre desespero ou pressione demais seu chefe por um aumento. Como bem lembram diversas das reportagens publicadas na seção de Carreiras do “Estadão” este ano, uma decisão sobre uma mudança de salário nem sempre é rápida. Às vezes é necessário um processo longo para que a decisão seja tomada.

Quanto mais alto o cargo, mais complicado fica. Para cargos de direção é comum que um processo de promoção leve meses. Na francesa Air Liquide, por exemplo, um comitê global determina certas promoções, e a deliberação dura seis meses.

Então, o melhor caminho, antes da avaliação de desempenho, é voltar as origens: divida a página em duas e comece a listar seus pontos positivos e negativos. Caso você não encontre nada a melhorar, com certeza há algo de errado. Pense com mais afinco para evitar surpresas desagradáveis. 

Bom ano novo a todos os leitores do “Sua Chance”. E muitas realizações profissionais em 2012!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.