Casa de Bolos acrescenta quiosques a seu modelo de franquia

Casa de Bolos acrescenta quiosques a seu modelo de franquia

Empresa foi criada no começo de 2010 para melhorar a renda familiar. Hoje, está presente em 150 cidades do País

blogs

22 de outubro de 2018 | 07h38

Rafael Ramos, diretor da franquia Casa dos Bolos. Foto: Erica Santos/Divulgação

Mateus Apud*
Com mais de 330 franqueados pelo Brasil e previsão de faturar R$ 180 milhões neste ano, a história da Casa de Bolos teve início em Ribeirão Preto (SP), no começo de 2010. Na época, Rafael Ramos e sua mãe, Sônia Ramos, tiveram a ideia de empreender para tentar sair da situação financeira difícil em que se encontravam. Como Sônia já havia trabalhado de boleira de casamento, decidiram empreender no ramo.

Ao estudar o mercado, Ramos diz ter percebido que já havia diversas casas de bolos confeitados na cidade. Por isso, decidiu apostar em bolos caseiros. Propôs, então, a seus irmãos se juntarem ao projeto. Em abril de 2010, após a família juntar cerca de R$ 20 mil, foi inaugurada a primeira loja.

“No nosso modelo de negócio, o cliente não consome no local. Uma de nossas missões como empresa é fazer as pessoas voltarem (a se reunir em casa) ao redor da mesa”, afirma.

Segundo Ramos, hoje diretor de Marketing e Inteligência de Mercado da empresa, as vendas surpreenderam. Com isso, em setembro do mesmo ano, a família decidiu adotar o modelo de franquia. Inicialmente, até para testar o modelo, os franqueados eram familiares.

A decisão se mostrou acertada, com a marca conseguindo se expandir para 150 cidades, oferecendo bolos de 70 sabores. Os bolos custam em média por R$ 14 e o cliente tem a disposição a linha de produtos Baby – bolos menores a partir de R$ 9. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a rede Casa de Bolos está entre as 50 maiores franquias do Brasil em números de unidades, ocupando 42ª posição e possui o selo de excelência da associação.

Para consolidar o crescimento, a rede, porém, precisou enfrentar alguns percalços. Percebendo que as vendas sempre caíam consideravelmente no verão, em 2015 buscou alternativas para enfrentar a situação. “Criamos, então, o Bolo Caseiro no Pote. É feito com nossos bolos, mas são gelados, menores e servidos como sobremesa.”

No começo deste ano, em meio ao quadro econômico difícil, a Casa de Bolos decidiu diversificar o modelo de franquia e, além das lojas, também passou a oferecer quiosques em shoppings.

As franquias em lojas têm dois formatos: Fit, com área mínima de 60 m² e destinado a cidades com até 80 mil habitantes, e o Standard, para municípios maiores e área mínima de 100 m². Os investimentos iniciais são de R$ 125 mil e R$ 150 mil, respectivamente. O retorno do investimento é previsto para ocorrer em 24 meses.

O diretor atribui o crescimento da marca a dois principais fatores: aos preços baixos dos bolos e ao modelo de negócio “simples”. “Sempre pensamos em ter conosco franqueados em família, como nós. Damos todo suporte para o franqueado se preocupar apenas em fazer o bolo.”

* ESTAGIÁRIO SOB SUPERVISÃO DO EDITOR DE SUPLEMENTOS, DANIEL FERNANDES