Fapesp, GSK e Biominas financiam projetos na área da saúde
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fapesp, GSK e Biominas financiam projetos na área da saúde

As propostas podem ser enviadas até o dia 14 de agosto de 2020 e serão aceitos 10 projetos na primeira fase e três na segunda

blogs

06 Setembro 2018 | 17h18

 

Foto: Marcos Arcoverde / Estadão

Por: Mateus Apud*

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em parceria com a GlaxoSmithKline Brasil (GSK) e a Fundação Biominas, lançou uma chamada de propostas para pequenas e médias empresas com base tecnológica sediadas no Estado. Lançada no âmbito do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE), as pequenas e médias empresas com propostas inovadoras de pesquisa sobre doenças respiratórias, imunoinflamação, imuno-oncologia e HIV, poderão receber apoio para desenvolvê-las.

“Serão selecionadas, inicialmente, 10 propostas de pesquisa para o PIPE fase 1 (demonstração de viabilidade técnica), com limite de financiamento de R$ 200 mil por projeto, e prazo de desenvolvimento de até nove meses”, afirma a gerente da área científica de Pesquisa para Inovação/Nuplitec e gerente de inovação da Fapesp, Patricia Tedeschi.

Após a seleção dos 10 projetos, três serão selecionados para o PIPE fase 2 (desenvolvimento de produto ou processo), onde receberão financiamento de até R$ 1 milhão cada no prazo máximo de até dois anos. Além dos recursos financeiros da Fapesp, as empresas receberão orientação científica, planejamento e assessoria técnico-empresarial da GSK e contarão com suporte e orientação sobre modelagem e planejamento de negócios, bem como o acesso a redes de investidores pela Biominas.

“Essa parceria representa um jogo em que todos ganham. De um lado, as empresas selecionadas terão a oportunidade de receber um pacote completo para o desenvolvimento de seus projetos, que inclui não só o apoio financeiro, mas também técnico e gerencial. De outro, as instituições parceiras terão a oportunidade de ter acesso a esses projetos e ajudar a transformá-los em negócios”, afirma o presidente da Biominas, Eduardo Emrich Soares.

As empresas interessadas deverão estar legalmente constituídas no momento da submissão de seus projetos e ter, no máximo, cinco colaboradores trabalhando em tempo integral. As propostas serão recebidas até 14 de agosto de 2020 e serão avaliadas à medida que foram enviadas. Porém, se o número máximo de 10 propostas selecionadas for atingido antes da data pré determinada,  a chamada será encerrada automaticamente.

“Com essa chamada, estamos dando um novo passo não só para promover ciência no Brasil, mas fomentar o desenvolvimento científico e tecnológico, que pode resultar em novas alternativas terapêuticas ou em soluções para problemas de saúde”, ressalta o diretor do Programa Trust in Science da GSK, Isro Gloger.

A chamada é a primeira no acordo de cooperação da Fapesp com a Fundação Biominas e a quarta da FAPESP com a GSK.

Para mais informações acesse o site da FAPESP.

*Estagiário sob supervisão do Editor de Suplementos, Daniel Fernandes