Feira de franquias é oportunidade para começar um negócio

Feira de franquias é oportunidade para começar um negócio

Claudio Marques

20 de maio de 2014 | 16h25

Rodrigues possui três unidades da marca 5àsec

Cris Olivette
Em 2012, os empresários Antonio Domingos Rodrigues e Edgar Silveira Rodrigues, pai e filho, visitaram a feira de franquias da Associação Brasileira de Franchising (ABF) para conhecerem franquias do ramo de lavanderia. “Queríamos um negócio com futuro promissor. Optamos por esse segmento porque estava havendo uma transformação no comportamento dos brasileiros, por conta da nova legislação trabalhista das domésticas”, diz Edgar.

Antonio conta que o contato com a marca 5àsec ocorrido durante o evento realizado em junho foi frutífero. “No final de 2012, já estávamos com duas unidades em operação. Em dezembro de 2013, inauguramos a terceira”, diz.

Edgar afirma que eles optaram pela 5àsec após realizarem pesquisa própria, na qual identificaram o grau de aceitação do público. “Concluímos que valia à pena pagar um pouco mais por essa marca e adquirir um negócio que tem boa aceitação entre os consumidores. Assim, garantimos um retorno maior.”

Outro negócio que pegou carona na PEC das Domésticas foi a marca especializada em agenciamento de trabalho doméstico, Maria Brasileira, criada em 2012 e transformada em franqueadora no ano seguinte. Segundo um dos sócios, Felipe Buranello, a empresa estará debutando na ABF Franchising Expo 2014, que ocorrerá entre os dias 4 e 7 de junho, no Expo Center Norte, na capital paulista, e reunirá 480 marcas expositoras das quais 43 participam pela primeira vez do evento.

“Estamos com 75 unidades em funcionamento e esperamos chegar a 150 até o final do ano, impulsionados principalmente pelo retorno que esperamos obter após nossa participação na feira”, conta. 
Opção de negócio de baixo investimento e que não exige dedicação em tempo integral é a Mr. Kids. “Franqueamos máquinas que vendem brinquedos, adesivos, balas etc”, diz o fundador, Antônio Chiarizzi.

O empresário conta que a marca foi criada em 2012 e terá estande na feira pela terceira vez. “Essa feira tem um nome respeitado e as empresas que estão lá fazem parte da ABF, o que dá uma seriedade às marcas. No nosso caso, essa é a melhor maneira que encontramos de mostrarmos ao público os vários tipos de máquinas que temos para oferecer. Após o evento, podemos medir o retorno, já que nosso segundo semestre é melhor do que o primeiro em termos de novas adesões à marca.”

Wanderlei Sanches Garcia, franqueado da Mr. Kids, diz que conheceu o negócio no evento realizado em 2012. “A feira foi em junho, e em agosto fechei o contrato. Hoje, tenho 40 máquinas instaladas em pontos distribuídos entre São Caetano e São Paulo.” Garcia afirma que está bem satisfeito com o negócio. 

“A franqueadora é responsável pela manutenção dos equipamentos, Cabe ao franqueado definir o melhor dia e horário para passar nos pontos, retirar o dinheiro e fazer a reposição dos produtos. É um negócio que está em ascensão e tem bastante aceitação.”

Outra marca que está há pouco tempo no mercado e vai aproveitar o evento é a Container Segurança, especializada na locação de containers usados como banheiro ou dormitório em obras. “O negócio foi criado em 2009. Nossa primeira participação na feira foi no ano passado e fechamos vários negócios após o evento”, afirma o proprietário, Ivan Zafalon. 

De acordo com ele, a expansão da marca que conta hoje com 87 unidades, é decorrente do cuidado e atenção com os franqueados.

Zafalon dá um recado para quem deseja adquirir uma franquia. “O candidato deve conhecer a fundo a franqueadora. Isso é possível ligando para diversos franqueados. Acho que essa é a maneira mais sensata e honesta de apresentação do negócio.” 

Rogério Jr. passou de cliente a franqueado da Doctor Feet

E quem passou de cliente a dono de uma unidade da Doctor Feet foi Miguel Rogério Junior. “Eu e minha mulher frequentávamos uma unidade instalada no Shopping Plaza Sul. Sempre que íamos lá, o franqueado dizia que eu deveria investir no segmento. Até que em 2003, resolvemos visitar o estande da marca durante a feira de franquias.”

Rogério Junior conta que acabou comprando uma unidade no Shopping Center 3. “Hoje, atendemos 1,8 mil pessoas por mês. Acredito que localização é um dos principais aspectos a ser considerado por quem pretende atuar no segmento.”

Especialistas apontam o que avaliar antes da escolha

Quem está pensando em visitar a ABF Expo 2014 para identificar uma oportunidade de negócio, deve ficar atento às dicas de quem entende e domina o assunto. O dono da consultoria Rizzo Franchise, Marcus Rizzo, recomenda que o interessado escolha um segmento com o qual terá imenso prazer em trabalhar nos próximos dez anos. “Ou então, uma outra alternativa é ir ao evento sem ter nada definido, com a mente aberta, para que possa olhar as diversas opções de negócios e ver se algum toca o seu coração.”

Rizzo criou check-list para visitantes de primeira viagem

O diretor executivo da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Ricardo Camargo, recomenda que o visitante reserve dois dias para percorrer a feira. “Antes do evento, ele deve visitar o site www.portaldofranchising.com.br para selecionar quais estandes irá visitar, além de traçar um roteiro usando o mapa da feira, que está disponível no site.”

Camargo lembra que, segundo a lei brasileira de franchising, não é permitido fechar negócio durante o evento. “O interessado fará apenas um contato inicial com o franqueador. De acordo com a lei, o contrato só pode ser assinado dez dias após o término da feira. Esse intervalo foi imposto para evitar que as pessoas ajam por impulso. O candidato deve usar esse período para consultar alguns franqueados da rede e sentir o nível de satisfação deles.” 

Antes de fechar negócio, ele também deve verificar se a empresa tem bom conceito no mercado e o que o investimento engloba. “Se for um ponto comercial, pergunte se as chaves estão incluídas, ou se é preciso comprar o ponto. Confira, ainda, se o estoque inicial também faz parte do investimento, se a franqueadora ajuda na escolha do ponto, qual é o suporte que a rede oferece para a abertura da loja, e quais são os mercados prioritários da empresa.”

Em relação a financiamento, Camargo diz que o ideal é que seja de, no máximo, 40% a 50% do valor total do investimento. “Quem estiver interessado em obter financiamento, encontrará na feria estandes de praticamente todos os bancos que oferecem crédito para a aquisição de franquia. Eles farão simulações e darão orientações.”

E quem estiver em dúvida entre escolher uma marca nova ou uma já estabelecida, Rizzo afirma que ambas tem prós e contras. “As novas têm a vantagem de exigir investimento menor. A desvantagem é ter um franqueador com pouca experiência para dar o suporte necessário aos franqueados. O negócio já consolidado tem preços inegociáveis, porém, possuem padrão já testado e aprovado.”

O consultor recomenda aos marinheiros de primeira viagem uma visita ao site www.rizzofranchise.com.br. “Entrando na área ‘futuros franqueados’, eles poderão acessar um check-list com dicas de como se preparar para ir à feira de franquias. Além disso, podem fazer uma autoavaliação e verificar se têm perfil para ser um franqueado.”

Segundo Camargo, a 23ª edição do evento deve atrair 54 mil visitantes. “Teremos 480 expositores. Desses, 43 estarão expondo pela primeira vez. Também teremos marcas internacionais de países como Argentina, Peru, Estados Unidos, Portugal, Espanha e Itália.”

Tendências: