Incorporadora investe além das construções
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Incorporadora investe além das construções

Para o fundador da Idea!Zarvos, empreendimentos devem se aliar à população para melhorar a infraestrutura dos bairros

blogs

02 Fevereiro 2015 | 10h53

otavio zarvos

Diego Moura 
ESPECIAL PARA O ESTADO

O administrador de empresas Otávio Zarvos encontrou um jeito de construir uma São Paulo melhor: aliou a paixão por arquitetura aos conhecimentos de gestão adquiridos na universidade e, há mais de 20 anos, entrou no ramo da construção civil. Os últimos dez com a incorporadora Idea!Zarvos. Sua busca é por diferenciar seus prédios dos que estão espetados por aí. “Um dos diferenciais é o entorno imediato, nós fazemos algumas ‘gentilezas urbanas’, como aumentar os recuos, tirar os gradis, colocar bancos na calçada, lojas no térreo, para que a relação entre o prédio e a população possa ser mais amigável”, conta. Além disso, o paulistano considera que o fato de ter passado boa parte de seus 48 anos morando na Vila Madalena dá um conhecimento especial do bairro em termos de infraestrutura. “Eu moro e trabalho aqui, então sei o que está sobrando ou faltando”, explica.

O contato com o mundo dos tijolos começou na empresa do pai, que construía casas populares na periferia da capital. Zarvos estagiava, mas, no fim do curso, a companhia faliu. Como achava que tinha um pé no empreendedorismo, juntou-se ao irmão, engenheiro, e abriu uma empresa de construção, antes da Idea!Zarvos. O dinheiro que regou o projeto saiu dos próprios bolsos. “Dei entrada num terreno”, relembra. A partir daí, construíram seis casas na Cidade Jardim. Ele diz que, ao lado do irmão, ergueu dez prédios.

Há uma década, a sociedade chegou ao fim, na mesma época em que erguiam uma pousada em Jericoacoara, no Ceará. “Houve um momento em que eu pensei em parar, não sabia se queria continuar morando em São Paulo”, diz. “Tinha de ir muito lá e deixar a família.” Após cinco anos operando o negócio, optou por vendê-lo para um grupo de italianos.

Com a venda, abriu uma nova empresa. O capital de US$ 300 mil deu o pontapé inicial na Idea!Zarvos, que faz dez anos em 2015. “Chamei arquitetos bastante elogiados, mas que não faziam incorporação”, explica. Apostaram em uma construção mais refinada. Hoje, ao lado do sócio e CEO Felipe Carvalho, o time tem 40 funcionários, entre equipes de arquitetura, vendas e engenharia. O faturamento gira em torno de R$ 350 milhões por ano.

“Nos primeiros anos era bem difícil, mas pegamos o mercado imobiliário começando a crescer.” A rápida ascensão da empresa levou ao desafio de estruturar o negócio para que ele não dobrasse sob o próprio peso. Zarvos diz que o aumento dos custos das obras e a demora na aprovação de projetos são fantasmas que o acompanham até hoje. “Você vê que é muito arriscado. Mas conseguimos, tanto que estamos aqui”, brinca.

A empresa agora se expande para a Vila Ipojuca, não tão badalada quanto a boêmia vizinha. “Estamos requalificando parte do bairro”, afirma. “É superinteressante, porque mostra que São Paulo também existe fora dos bairros tradicionais.”

A trilha é como uma maratona. “Não pode gastar todo o fôlego no início”, compara. “Tem de ter paixão pelo que faz, ser multidisciplinar e saber ouvir os mais velhos e os mais jovens, experiência e inovação.”